Salvador Sobral pede “mais dinheiro para a cultura”

TEXTO: Ana Filipe Silveira

Salvador Sobral voltou a afirmar aos jornalistas que espera que a sua vitória no Festival Eurovisão da Canção seja benéfica para a cultura musica portuguesa.

O vencedor português do Festival Eurovisão da Canção falou esta tarde aos jornalistas presentes na Assembleia da República sobre a saudação feita no parlamento pela vitória de Portugal no certame.

O músico, de 27 anos, voltou a salientar que o que espera com o primeiro lugar nacional no concurso que se realizou em Kiev é que este “traga mais dinheiro para a cultura”. “Pode ser que dê uma fatia um bocadito maior do orçamento [de Estado] para a cultura, que tem sido esquecida”, referiu.

“Pode significar uma mudança porque, como já disse várias vezes, as (estações de) rádios passam o que a América passa e a televisão também segue o mesmo exemplo”, reafirmou. Salvador referiu ainda que acredita que, por isso, “as pessoas não podem escolher o que ouvem” e, em jeito de brincadeira, afirmou que, “se calhar, acontece o mesmo” com “Amar pelos dois”, a música que interpretou na Eurovisão. “Mas a nossa tem qualidade”, rematou.

Sobre Alexander Search, novo projeto de rock eletrónico que o junta a Júlio Resende, diz ser um heterónimo. “Nunca vou assumir que é o Salvador Sobral que ali está”.

Salvador Sobral explicou que a oportunidade de cantar com Caetano Veloso surgiu porque foi “a um concerto dele”. “Depois fomos cantar um bocadinho”. Sobre uma possível parceria no futuro, respondeu que “se acontecesse seria muito bonito, mas essas coisas não podem ser forçadas”.