Diana gravou em áudio os seus pensamentos mais íntimos. Leia aqui os excertos

Diana de Gales gravou em segredo os seus pensamentos mais íntimos sobre o príncipe Carlos. Essas gravações foram entregues ao jornalista Andrew Morton, que agora revelou alguns excertos.

Conta Andrew Morton que foi a princesa Diana quem lhe propôs falar sobre a sua vivência ao lado de Carlos de Inglaterra. Fê-lo através de gravações áudio, entregues ao então repórter do “Daily Mail” especializado na família real britânica, através de um intermediário.

Nessas gravações, a princesa do povo desabafa sobre todos os aspetos da sua vida: das trocas de cartas de amor entre o filho da rainha Isabel II e Camilla Parker-Bowles a como foi Carlos quem a levou a sofrer de bulimia. “A primeira vez que medi a minha cintura para o vestido de casamento tinha 73 centímetros. No dia em que casei tinha 58”.

Os relatos começam com o momento em que Carlos ainda mantinha um relacionamento com a irmã de Diana, Sarah. Os momentos mais impactantes ocorrem a partir do dia em que o príncipe a pediu em casamento, a 3 de fevereiro de 1981. Três semanas depois, o noivado foi anunciado. O matrimónio aconteceu e 29 julho. Sempre com a “presença” de Camilla, com quem aliás Carlos é atualmente casado.

“Uma vez o Carlos recebeu uma chamada telefónica. Era a Camila. Eu questionei se deveria ser amável e sair para ele falar a sós com ela ou se deveria ficar. Achei que seria simpático da minha parte sair e então saí. Mas isso partiu-me o coração”.

“Sempre tivemos discussões por causa da Camilla. Uma vez ouvi-o a falar ao telefone e a dizer: ‘O que quer que seja que aconteça, vou sempre amar-te sempre”.

“Ele estava obcecado comigo. Mas era carinhoso e distante. Nunca se sabia qual o estado de espírito com que o íamos encontrar”.

“O meu marido colocou a mão dele na minha cintura e comentou: ‘Estamos um pouco gordinhas aqui, não estamos?’, e isso mudou qualquer coisa em mim. Isso e a Camilla. Eu estava desesperada, desesperada. Lembro-me da primeira vez que fiquei doente. Fiquei tão emocionada, porque pensei que era a libertação de toda a tensão”.

Andrew Morton é o autor de “Diana: Her True Story In Her Own Words”, biografia de Diana lançada em 1992, na qual usou alguns dos excertos destas mesmas cassetes. No ano em que se assinalam os 20 anos da morte da Princesa do Povo, a 31 de agosto, vítima de um acidente de viação em Paris, França, o jornalista promete continuar a revelar mais capítulos das gravações. O próximo está marcado para segunda-feira, dia 12. Morton adianta um dos desabafos: “Acordei às 5 da manhã no dia do casamento. Senti-me como um cordeiro a ir para o abate”.

TEXTO: Ana Filipe Silveira