Judite Sousa e as críticas à reportagem em Pedrógão Grande: “No comments”

Judite Sousa não comenta a onda de críticas que, desde domingo, está a ser alvo nas redes sociais por causa da reportagem no incêndio de Pedrógão Grande, em que surge ao pé de um cadáver tapado com um lençol, num perímetro de segurança delineado pelas autoridades.

“No comments!” Foram estas as únicas palavras que a jornalista, diretora-adjunta de Informação da TVI, proferiu hoje à N-TV, quando confrontada com as críticas que muitos internautas, entre os quais figuras da televisão, têm feito desde domingo.

Em Pedrógão Grande desde domingo, onde apresentou o “Jornal da Uma” ao lado de Pedro Pinto, no cenário do incêndio que matou, até ao momento, 62 pessoas, Judite Sousa fez uma reportagem junto de um corpo carbonizado, embora tapado, dando voz à indignação dos familiares das vítimas pelo facto de as autoridades não terem, até então, autorizado a remoção dos cadáveres.

A reportagem teve eco imediato nas redes sociais, com críticas à jornalista, pelo facto de aparecer ao lado de um corpo, numa referência ao facto de a própria Judite ter passado há três anos pelo drama pessoal da morte do filho.

O apresentador da RTP Hélder Reis afirmou-se “em choque” com a reportagem, afirmando que “este não é o caminho”.

Filomena Cautela, apresentadora e atriz, escreveu no Instagram e no Facebook que “Jornalismo não é reality show”, prometendo que na próxima quinta-feira, no “5 para a Meia Noite” usará o espaço que lhe foi concedido “para dizer o que resta”.

O comentador Daniel Oliveira também usou as redes sociais para mostrar o seu estado de espírito. “Um corpo aqui ao meu lado, de uma senhora, que ainda não foi retirado”, diz Judite Sousa, a falar, numa reportagem, com um cadáver atrás, parcialmente tapado. Não mostro a imagem nem comento”, escreve o comentador.

Particularmente incisivo foi o ator Philippe Leroux, que cita um texto do guionista Henrique Dias e conclui: “A própria ofendeu-se com o aproveitamento jornalístico sobre a morte do filho. Devia ter vergonha”.

A N-TV procurou também uma reação às críticas à reportagem junto do diretor de Informação da TVI, Sérgio Figueiredo, que prometeu uma posição pública para a tarde desta segunda-feira.

TEXTO: Nuno Azinheira