O “até já” de Salvador Sobral: “Vou receber todo o vosso amor e guardá-lo numa caixinha figurativa”

Salvador Sobral deu música e deu amor, esta sexta-feira à noite, naquele que foi o seu último concerto antes de uma pausa para “entregar o corpo à ciência”. O público presente nos Jardins do Casino Estoril, onde se realizou o espetáculo, retribuiu com balões brancos em formato de coração.

“Vou receber todo o vosso amor e guardá-lo numa caixinha figurativa. Espero que caiba”, disse Salvador Sobral ao público que assistiu, na terceira edição do Festival Internacional de Cultura, em Cascais, ao seu último concerto. Um espetáculo emotivo, com o vencedor do Festival Eurovisão da Canção a despedir-se com um “até breve”, e ao qual os cerca de três mil fãs do cantor reagiram com balões brancos em formato de coração. “Algum deles haverá de servir”, disse.

O músico, que se afastará temporariamente dos palcos para tratar de uma insuficiência cardíaca, cantou “com um nó na garganta constante”. “Não é fácil”, desabafou, entre lágrimas. E foi entre lágrimas que interpretou o tema “Amar pelos Dois”, com o qual venceu aquele certame europeu, ao lado da irmã, Luísa Sobral, que o compôs.

A carregar vídeo...

“Chegou a hora do fim porque senão, de repente, já se torna um bocado vergonha alheia, um bocado deprimente. Obrigado por terem vindo a este concerto do até já”

Antes da despedida temporário, pediu ainda desculpa por todas as vezes que se excedeu “por nem sempre ter lidado bem com a fama” e confessou que “tudo o que tem acontecido” tem sido “muito bom”. “Agora já estou em paz. Já digo aquelas coisas do ‘mas você sabe com quem está a falar?'”, brincou.

SAIBA MAIS: “Quando o teu coração estiver cansado, utiliza o meu”. A mensagem de Manel Navarro para Salvador Sobral

Entregar “o corpo à ciência”

No início desta semana, Salvador Sobral, de 27 anos, anunciou através das redes sociais que fará uma pausa na carreira por tempo indeterminado. “Já não é segredo para ninguém que a minha saúde é frágil, que tenho um problema. Chegou, infelizmente, a altura de entregar o meu corpo à ciência”, explicou, numa mensagem em vídeo.

Dias antes, tinha cancelado três concertos por “indicação médica”. “Tenho força, tudo vai correr bem”, garantiu.

TEXTO: Ana Filipe Silveira

 

VEJA TAMBÉM:

“Vida de um transplantado cardíaco pode ser normal ao fim de um ano”, explica cirurgião. Clique na imagem abaixo.

Salvador Sobral.
Fotografia: Maria João Gala/Global Imagens