O “Ídolos” estreou-se na SIC há 14 anos. Como está atualmente o primeiro ídolo de Portugal?

Foi durante muitos anos o concurso musical favorito dos portugueses, mas o “The Voice”, exibido na RTP1, trocou-lhe as voltas. O “Ídolos” estreou-se na emissão da SIC no dia 5 de setembro de 2003. Foi há 14 anos. Mas o que é feito do primeiro vencedor do programa?

Nuno Norte foi considerado o primeiro “ídolo” português. Tem hoje 40 anos, mas foi com 26 que se deu a conhecer ao grande público da SIC. O mesmo que assistia com entusiasmo à primeira de seis edições que a Fremantle Media produziu para a estação de Carnaxide.

Nuno Norte canta “Your Song”, de Elton John:

A carregar vídeo...

Para além de novos talentos na área da música, os espectadores testemunharam o crescimento profissional de Sílvia Alberto, que deixara assim de ser a menina do “Clube Disney”, assistiram à estreia como apresentador do irrequieto Pedro Granger, atentaram na evolução do “radical” João Manzarra, hoje o homem preferido para as noites de domingo da SIC, e captaram o talento de Cláudia Vieira para uma nova área que não a ficção.

Anfitriões que o “Ídolos” conheceu e que souberam gerir o ambiente, muitas vezes de nervosismo e de algum receio causados pelas avaliações do “temido” júri. Luís Jardim, Sofia Morais, Ramón Galarza e Manuel Moura dos Santos foram os primeiros. Seguiram-se ao longo das posteriores temporadas nomes como Roberta Medina, Laurent Filipe, Pedro Boucherie Mendes, Pedro Abrunhosa, Tony Carreira e Paulo Ventura. E quando se achava que a SIC não conseguia surpreender, eis que coloca, em 2012, a apresentadora Bárbara Guimarães a avaliar os concorrentes e, em 2015, a atriz Maria João Bastos a tecer considerações sobre o “acting” emprestado pelos concorrentes às interpretações.

O concurso, cuja essência estava na música “pop”, deu a conhecer talentos que hoje são grandes nomes no meio artístico português. Alguns nem chegaram a alcançar o primeiro lugar no “talent show”, algo que não os impediu de fazer da música a sua carreira. São casos disso Luísa Sobral, Carolina Deslandes ou, mais recentemente, Paulo Sousa.

Nuno Norte canta “My Way”, de Frank Sinatra:

A carregar vídeo...

Mas diz-se que não há amor como o primeiro. Nuno Norte foi o primeiro “ídolo” português. Antes de tentar a sua sorte na audição do programa da SIC, já tinha visto a porta de algumas editoras fechar-se à sua frente. Em 1993, formou com amigos a sua primeira banda, Mamma Soup. Fez ainda parte de outros grupos musicais ao longo das últimas duas décadas, entre eles Parkinson, Filarmónica Gil e Teen Spirits. Em 2011, juntou-se a José Carlos Pereira, com quem formou a banda Sal.

A vida de Nuno Norte não mais passou ao lado da música. Participou em duas edições do Festival RTP da Canção, uma em 2009 e outra em 2011. Atualmente, prepara-se para editar um novo trabalho discográfico, que deverá chegar ao mercado até ao final deste ano.

VEJA TAMBÉM:

“A heroína tira-te tudo”. Vencedor de “Ídolos” confirma passado ligado às drogas. Clique aqui para saber mais.

Percorra a fotogaleria acima e veja a crescente evolução do artista, que apesar das dificuldades que teve em singrar neste meio, continua na luta à conquista do seu luar ao sol.

TEXTO: Dúlio Silva

 

VEJA TAMBÉM:

“Big Brother”/17 anos. Como está o concorrente preferido de sempre de Teresa Guilherme? Clique na imagem e descubra.

Fotografia: Gustavo Bom/Global Imagens