“Demasiado meigo” para correr atrás de ladrões? Dá-se-lhe uma tarefa à medida

Gavel começou a ser treinado pelas autoridades australianas quando tinha seis semanas. Deveria aprender a correr atrás de ladrões e farejar estupefacientes, mas preferia rebolar na relva e brincar com paus.

Este pastor-alemão foi o único, entre 40 cães, a ser “dispensado” pelas autoridades de Queensland, na Austrália. Gavel não passou nos treinos de preparação para acompanhar os agentes no patrulhamento de ruas, perseguir suspeitos e encontrar estupefacientes escondidos.

O governador Paul de Jersey não se atrapalhou e deu-lhe agora, passado um ano de tentativa, uma tarefa à medida das suas capacidades: por em prática toda a sua ternura ao receber os visitantes que chegam à sua casa.

Aqui poderá pedir e receber mimos, tal como gosta. “Ele era demasiado meigo para ser agente canino”, contou o jurista, que atribuiu a Gavel o prémio de Excelência do Governo de Queensland.

TEXTO: Ana Filipe Silveira