Fotografias de Kate Middleton em topless valem multa de 103 mil euros

A revista francesa “Closer” foi esta terça-feira condenada a pagar uma indemnização de 103 mil euros aos Duques de Cambridge por ter publicado fotografias de Kate Middleton em topless. O caso remonta a 2012.

Em setembro desse ano, Kate Middleton foi fotografada em topless enquanto passava férias no sul de França, na companhia do marido, o príncipe William. A revista “Closer” tornou as imagens públicas e foi alvo de um processo em tribunal.

William e Kate exigiram uma indemnização no valor de um milhão e meio de euros mas o tribunal decretou um valor mais baixo. Entre os seis arguidos, o editor Laurence Piea e Ernest Mauria, diretor do grupo Mondadori, responsável pela publicação da revista, foram condenados ao pagamento do valor mais alto: 45 mil euros cada um. O restante será pago pelos outros arguidos, três fotógrafos e o então diretor do jornal “La Provence”, uma vez que esta publicação também divulgou as imagens de Kate em topless.

O advogado dos duques de Cambridge recusou-se a comentar a decisão do tribunal, acrescentando que o Palácio de Kensington emitirá um comunicado. Em maio passado, o príncipe William já tinha expressado o seu desagrado para com o trabalho dos paparazzi, tendo escrito que o impacto das fotografias em topless foi “ainda mais doloroso” devido à ligação dos fotógrafos com a morte da mãe, a princesa Diana.

William e Kate, ambos de 35 anos, estão a atravessar uma boa fase a nível pessoal. Esta segunda-feira, o Palácio de Kensington anunciou que o casal está à espera do seu terceiro filho. O casal, que deu o nó a 29 de abril de 2011, já é pai George, de 4 anos, e Charlotte, de 2.

TEXTO: João Farinha