Andreia Rodrigues recorda infância no campo em novo programa

Fotografia: Instagram Andreia Rodrigues

No dia em que estreia o novo programa numa quinta, a apresentadora recorda a infância no campo e conta que tenta passar a liberdade para as filhas.

Andreia Rodrigues vai voltar à infância este domingo à noite, quando a SIC estrear, pouco depois da dez, o programa “Era Uma Vez na Quinta”, que vai juntar famosos das redes sociais para cuidar da horta ou dos animais. A apresentadora passou os primeiros anos de vida no campo, na zona de Terras Vedras, e lembra, agora, os tempos em que pegava em quase todos os animais ao colo. “Tive o estímulo do campo na minha vida e acho que todos nós temos uma ligação. Estou a falar da família que tinha ligada à minha avó materna”, conta Andreia Rodrigues.

“Eles eram de Torres Vedras e muito ligados à agricultura, tinham animais. Lembro-me perfeitamente de andar com os coelhinhos ao colo quando eles nasciam, as galinhas, os galos, os pintainhos e os porcos”.

A família fazia a “criação”, mas, para a apresentadora, “os animais eram para andar ao colo”, sem querer imaginar “o que lhes ia acontecer a seguir”. “Tive liberdade ao ar livre, acho que é fundamental e procuro trazer isso às minhas filhas. É importante haver essa leveza e descontração. Isso depois fica no espírito”, acrescenta a comunicadora, que tem duas filhas em comum com o diretor de Programas da SIC, Daniel Oliveira, as pequenas Alice, de quatro anos e Inês, de dois.

Quanto a “Era Uma Vez na Quinta”, Andreia Rodrigues mostra-se entusiasmada. “Não há água na torneia, não há eletricidade, não há frigorífico… Vai ser uma adaptação para todos”. E o espaço não foi fabricado. “Eles estão realmente numa quinta, não num sítio que foi construído para esta situação, estão numa casa com 70 anos.

Habituada a estar no campo, depois de ter apresentado “Quem quer casar com o agricultor?”, Andreia Rodrigues garante que os programas não há semelhantes e que o novo “tem novas componentes”. “É um programa para toda a família, vai fazer com que as pessoas se sentem a ver, vamos ter momentos divertidos e tensão. Se achar que há potenciais relacionamentos irei usar a minha veia de casamenteira”, diz com um sorriso.

Conhecidos nas redes sociais

Os 16 concorrentes chegam de várias zonas do país e têm entre 20 e 60 anos. O prémio do programa terá um valor mínimo de 25 mil euros, que pode aumentar consoante vários desafios. Os famosos são conhecidos nas redes sociais, diz Daniel Oliveira, que justifica a escolha. “As pessoas que têm seguidores, muitas delas não são propriamente anónimas, se calhar também não são propriamente famosas, há um modelo que é híbrido”.

No dia a dia, os participantes têm de construir a cerca e fazer tarefas que têm a ver com o lado orgânico da própria quinta. Haverá expulsões ao longo do formato até ser encontrado o vencedor.