Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow acusam Harvey Weinstein de assédio

Em declarações ao jornal “The New York Times”, as atrizes Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow juntaram-se à lista de personalidades que têm denunciado os assédios do produtor Harvey Weinstein.

Depois de o jornal “The New York Times” e a revista “The New Yorker” terem publicado uma vasta investigação que contém acusações de assédio e violações alegadamente cometidas por Harvey Weinstein, várias atrizes têm vindo a público dar o seu testemunho e reprovar o comportamento do fundador dos estúdios Miramax e The Weinstein Company, um dos homens mais poderosos de Hollywood.

Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow foram as últimas a juntar-se a esta lista. Angelina Jolie afirmou ter sido assediada por Weinstein na antestreia de “Entre Estranhos e Amantes” (1998). A atriz conta que o produtor se aproximou dela de uma maneira indesejada no quarto de hotel.

“Eu tive uma experiência má com Harvey Weinstein na minha juventude e, como resultado, escolhi nunca mais trabalhar com ele”, contou Jolie, num e-mail direcionado ao “The New York Times”. “Este comportamento contra mulheres é inaceitável em qualquer campo e em qualquer país”, acrescentou.

Gwyneth Paltrow, por sua vez, contou ao jornal norte-americano que Weinstein a convidou para uma reunião profissional no seu quarto de hotel e que o evento terminou com o produtor a sugerir que ela lhe fizesse uma massagem.

A atriz, na altura com 22 anos, havia sido contratada pelo produtor para o filme “Emma” (1996), uma adaptação da obra de Jane Austen. “Eu era uma criança, fiquei paralisada”, confessou Gwyneth Paltrow. A atriz partilhou ainda que contou o episódio ao então namorado Brad Pitt, que terá pedido satisfações ao produtor, avisando-o para nunca mais tocar em Paltrow. O ator confirmou esta informação à mesma publicação.

“Estamos numa época em que as mulheres precisam de mandar uma mensagem clara de que isto acabou. Esta maneira de tratar as mulheres acaba agora”, concluiu a atriz e cantora norte-americana, justificando assim o ato de tornar pública esta denúncia.

Recorde-se que o responsável por sucessos como “Guia Para Um Final Feliz” e “Sacanas Sem Lei”, Harvey Weinstein, de 65 anos, acabou mesmo por ser despedido da própria empresa devido às recentes acusações de assédio sexual.