Assédio sexual. “The New York Times” cancela iniciativa com James Franco após acusações

O jornal “The New York Times” cancelou um ato público previsto para esta quarta-feira com o ator e realizador James Franco, dias depois de várias atrizes o terem acusado nas redes sociais de episódios assédio sexual.

No site da TimesTalks, uma iniciativa do jornal que consiste em conversas entre jornalistas e personalidades, foi publicitado um encontro que seria protagonizado por James Franco e pelo seu irmão Dave sobre o filme “Um Desastre de Artista” (2017), previsto para esta quarta-feira no Kaufman Music Center, em Nova Iorque.

No entanto, esta quarta-feira, no mesmo site, foi anunciado o cancelamento da iniciativa, sem que tenham sido facultados detalhes. Mas, mais tarde, um porta-voz do jornal nova-iorquino indicou, porém, que “dada a controvérsia em torno das recentes acusações”, a organização não se sente “confortável” com o evento.

James Franco, realizador e protagonista da comédia “Um Desastre de Artista”, conquistou no passado domingo o Globo de Ouro de melhor ator de comédia/musical, numa gala que ficou marcada pelos protestos contra o assédio sexual das mulheres em Hollywood, com vestidos e trajes negros inundaram a passadeira vermelha e discursos emotivos.

Durante a cerimónia, várias atrizes manifestaram-se, através das redes sociais, contra a hipocrisia de James Franco por usar um pin do movimento “Time’s Up” (“Acabou-se o tempo”), afirmando que foi responsável por episódios de assédio sexual no passado.

TEXTO: Lusa