Ator Pedro Giestas: da “Aldeia da Bela Vida” para o Festival Periferias

Pedro Giestas
Fotografia: Catarina Pontes/The Square

O ator integra o Festival de Artes Performativas que decorre de 17 a 20 de março, com a peça “A Visita”, que se apresenta a 18 de março em Albarraque.

Depois de integrar a novela “Festa é Festa”, da TVI, que decorre na fictícia “Aldeia da Bela Vida”, Pedro Giestas ruma a Sintra para apresentar a peça “A Visita”, no dia 18 de março, às 16.00 H, no Auditório da Aldeia Santa Isabel, em Albarraque.

Esta peça é uma reflexão a solo do ator e integra a edição deste ano do Festival de Artes Performativas Periferias, iniciativa do Chão de Oliva – Centro de Difusão Cultural, que leva a Sintra vários espetáculos e atividades culturais e aproxima criadores, criações e espectadores, entre os dias 17 e 20 de março.

Em “A Visita” apresenta-se o imaginário da vida do campo, através de uma viagem às aldeias que ficam cada vez mais isoladas do mundo, num diálogo entre o tempo passado e o presente, interpretado pelo ator.

Além de Pedro Giestas, no festival entram também nomes como o da cantora, compositora e ativista guineense Karyna Gomes, que presenteia o público com um espetáculo musical no primeiro dia do festival, às 21.00 H, no Centro Cultural Olga Cadaval, ou Tânia Safaneta, que dará um “workshop” de “clown”.

Sendo este um festival internacional, vem diretamente de Cabo Verde a Companhia Fladu Fla, numa coprodução com a Companhia de Teatro de Sintra e que sobem ao palco com “Chiquinho”, na Casa de Teatro de Sintra, dia 19, às 21.30 H. A estes, juntam-se outros artistas como a Cia Teatro da Recusa, do Brasil, e a Cia Telba Carantoña Teatro da Venezuela, que se apresentam na rua pedonal da Estefânia e na Vila de Sintra, em dois dias do Festival, com o espetáculo ao ar livre de teatro de miniaturas “Memórias” e “Madame Cledá”.

O Festival Periferias reúne mais de dez produções de várias partes do mundo e convida os espectadores a terem contacto com diversas artes performativas: desde música ao teatro, passando pela performance, literatura ou marionetas.

Os espetáculos apresentam-se nas várias salas culturais de Sintra, como é exemplo a Casa de Teatro de Sintra, Centro Cultural Olga Cadaval ou espaços recreativos, bem como nas próprias ruas.