Bruno de Carvalho está oficialmente divorciado. “Situação da guarda da filha está muito complicada”

Separados desde agosto, Bruno de Carvalho e Joana Ornelas chegaram e acordo e assinaram os papéis de divórcio. O ex-presidente do Sporting verá a filha de 15 em 15 dias mas a decisão pode mudar. E tudo porque a sua agora ex-mulher considera que o empresário “pode não ser uma influência benéfica para o crescimento” de Leonor.

A notícia foi revelada por Cláudio Ramos, no programa da SIC Caras “Passadeira Vermelha”, o apresentador que avançou, em primeira mão, as notícias do namoro, do noivado, da gravidez, de uma quezília entre o casal durante a gestação de Joana, do nascimento da bebé e da separação entre os dois, apenas um ano após o matrimónio.

Cláudio Ramos disse, na quinta-feira à noite, que Bruno de Carvalho e Joana Ornelas “estão separados para todo o sempre”, uma vez que “já assinaram os papéis do divórcio, de comum acordo”.

Suportando-se de fontes próximas do agora ex-casal, o profissional da SIC garantiu que o ex-dirigente leonino “pôs” tudo no casamento, que só terminou porque “Joana se apaixonou pelo presidente” do Sporting e não por Bruno de Carvalho, “que são coisas completamente diferentes”.

“Acho que foi por [Bruno de Carvalho] ter deixado
de ser presidente [do Sporting] que
[os dois] se separaram”

Cláudio Ramos

Sobre a guarda da filha que nasceu deste matrimónio, realizado a 1 de julho do ano passado, no Mosteiro dos Jerónimos, em Lisboa, o comentador do programa da SIC Caras assegurou que, “apesar de as coisas estarem meio complicadas”, “Bruno de Carvalho vai ficar com a menina fim de semana sim, fim de semana não”. “E, depois, em períodos de férias alternados, ou seja, terá 15 dias por ano para estar” com Leonor.

Contudo, Cláudio Ramos advertiu que o cenário pode mudar. E fundamentou: “A situação da [guarda da] menina está muito complicada. Significa isto que daqui a dois, três meses tudo pode levar um volte-face: a Joana tentar proibir o Bruno de Carvalho de ter acesso à filha”. Isto porque, completou, a agora ex-mulher do ex-presidente do Sporting considera que o pai de Leonor “pode não ser uma influência benéfica para o crescimento da filha”, hoje com quase oito meses.

Bruno de Carvalho é ainda pai de Ana Catarina e Diana, de casamentos anteriores.

TEXTO: Dúlio Silva

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.