Carrilho condenado. Antigo ministro vai ter de pagar 50 mil euros a Bárbara Guimarães

Manuel Maria Carrilho. Fotografia: Nuno Pinto Fernandes/Global Imagens

Foi esta terça-feira conhecida a sentença de um dos processos movidos por Bárbara Guimarães contra o ex-marido, Manuel Maria Carrilho. Tal como a N-TV noticiou, o antigo ministro da Cultura foi condenado a quatro anos e meio de prisão com pena suspensa e vai ter de desembolsar mais de 65 mil euros.

Cinquenta mil, por danos não patrimoniais, vão diretos para a apresentadora da SIC que, segundo ficou provado pelo coletivo de juízes, sofreu agressões, difamações, ameaças e injúrias por parte do ex-marido, já depois da sua separação, anunciada em 2013.

Leia também:
Defesa de Bárbara Guimarães “muito feliz” com decisão do coletivo de juízes.

Manuel Maria Carrilho ficou ainda obrigado a pagar 15 mil euros a Ernesto “Kiki” Neves, ex-companheiro de Bárbara Guimarães e que também esteve envolvido neste processo. Por último, o coletivo do juízo 22 do Tribunal de Comarca de Lisboa condenou o socialista a pagar 1750 euros ao amigo da apresentadora Ricardo Pereira. No total, o antigo ministro da Cultura vai ter de despender 66 mil e 750 euros.

Leia também:
Manuel Maria Carrilho está obrigado a frequentar um programa da Direção Geral de Saúde de prevenção da violência doméstica.

Todavia, Paulo Cunha e Sá, advogado do antigo governante, revelou à saída do tribunal que vai recorrer da decisão. Isto apesar de a juíza presidente do coletivo ter chamado a atenção de Carrilho para “não persistir” mais neste processo. “Não nos parece que tenha algum futuro esse caminho que tem prosseguido”, afirmou a juíza, após a leitura do acórdão.

TEXTO: Dúlio Silva