Direitos homossexuais. Cristina Ferreira recebe hoje Prémio Arco-Íris em nome da sua revista

Cristina Ferreira assumiu este sábado o seu “orgulho” pelo reconhecimento da sua revista “no combate à discriminação face à orientação sexual”, por parte da Ilga, que lhe vai entregar o Prémio Arco-Íris.

A apresentadora e diretora de conteúdos não informativos da TVI publicou uma fotografia sua em tons sépia, em que revela o seu contentamento. “A @revistacristina recebe hoje o prémio arco-íris pela sua intervenção no combate à discriminação face à orientação sexual. Tenho um profundo orgulho no trabalho de uma equipa que hoje, em bando, como nas famílias unidas, vai receber este prémio. Que orgulho. E é dia 13. 😛”, escreve Cristina Ferreira.

Para a escolha da Ilga, associação de Intervenção Lésbica, Gay, Trans e Intersexo, a revista “Cristina” foi escolhida este ano por causa das capas de junho.

“Kateryna, Susana, Ricardo e Bruno emprestaram os seus beijos aos 80 mil exemplares de uma publicação que esteve disponível numa qualquer banca perto de si. Sem lugar à vergonha, e contrariando o enorme peso histórico do silêncio e da invisibilidade dos afetos, também estas imagens foram e são uma forma de luta contra a discriminação e em prol da igualdade”, justifica a associação.

Segundo a Ilga, “esta escolha editorial acertada transformou-se numa campanha de grande escala contra o preconceito em todo o país”, e “mostra que o trabalho pelos Direitos das pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexo pode – e deve – ser alargado a todas e a todos que nele queiram depositar os seus contributos positivos.”

A cerimónia de entrega dos prémios, que decorre este sábado à noite no Mercado da Ribeira, em Lisboa, será apresentada por Rita Ferro Rodrigues e Joana Barrios e vai premiar ainda Graça Fonseca, secretária de Estado da Modernização Administrativa, que assumiu a sua homossexualidade, Catarina Marcelino, ex-Secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade e que foi até 2017 o rosto do Governo em matéria de direitos LGBT, entre outras personalidades.

No ano passado, os Prémios Arco-Íris agraciaram o apresentador Rui Maria Pego, que assumiu a sua homossexualidade, e o programa de Conceição Lino “E se fosse consigo?”, entre outras figuras da sociedade.

TEXTO: Nuno Azinheira