Exclusivo N-TV: Amiga revela os últimos dias de Jô Caneças

Internada na Fundação Champalimaud, em Belém, Jô Caneças preparava-se para viajar para Espanha e tentar um tratamento mais natural. Não foi a tempo. Maria José Galvão Sousa, uma das amigas de sempre, revela os últimos dias da socialite.

Uma “infeção no pâncreas e muita febre” marcaram os últimos dias de Jô Caneças na Fundação Champalimaud e adiaram a viagem a Espanha que a socialite queria fazer, em busca de um tratamento sem quimioterapia e com “um processo mais natural”.

Quem o adianta, em exclusivo à N-TV, é Maria José Galvão Sousa, amiga de Jô Caneças e que com ela privou em milhares de festas. “O Álvaro (o marido) já tinha pronto um jato e tudo para viajarem para Espanha mas, nas últimas semanas, com a infeção no pâncreas e a febre alta, o médico mandou adiar”, refere a socialite, que garante que Jô “acreditou até ao fim”.

“Ela sabia o problema que tinha, mas acreditou que com os avanços da Medicina… sempre teve esperança de vencer a doença, sempre!” afirmou.

Maria José Galvão Sousa recorda uma mulher “cheia de alegria, contagiante”, que não queria perder uma festa “nem que fosse de cadeira de rodas”.

Jô Caneças morreu esta segunda-feira, dia 4, aos 66 anos.

TEXTO: Rui Pedro Pereira

LEIA TAMBÉM:

Última hora: Morreu Jô Caneças aos 66 anos

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.