Filha de Elvis Presley acusa ex-empresário de enriquecer às custas do fundo deixado pelo pai

Lisa Marie Presley acusa o ex-empresário Barry Siegel de uma gestão irresponsável da herança deixada pelo seu pai, Elvis Presley. A informação foi avançada pela imprensa britânica.

A cantora, de 50 anos, afirma que Barry Siegel e a sua empresa terão gastado de forma “irresponsável e negligente” o fundo de 100 milhões de dólares (aproximadamente 86 milhões de euros) que herdou do seu pai, Elvis Presley, em apenas dez anos.

Enquanto as dívidas da atriz aumentavam por não ter dinheiro, o empresário, que foi despedido em 2015, tirava para si um ordenado anual de 700 mil dólares (604 mil euros). Atualmente, o fundo tem apenas 14 mil dólares (12 mil euros) disponíveis.

Estas informações foram descobertas pelo jornal britânico “Daily Mirror”, que teve acesso à documentação avançada pelos advogados de Lisa Marie, no tribunal de Los Angeles, Estados Unidos da América.

“O salário determinado por Siegel para si é o equivalente a 40% ou 50% dos ganhos anuais de Lisa Marie. Um valor que ela jamais concordaria se estivesse ciente da sua condição financeira. Barry Siegel fez com que Lisa acreditasse estar bem a nível financeiro”, escreveram os advogados nos documentos.

A mesma publicação adiantou ainda que na documentação apresentada em tribunal, os advogados de Lisa Marie citaram os emails enviados por Siegel a iludir a atriz que tudo estaria “bem”.

“Estamos bem a nível financeiro. Fique descansada que estamos a fazer o nosso melhor para manter o seu atual estilo de vida e o futuro da sua família”, escreveu o empresário num dos emails.

Até ao momento, Barry Siegel ignorou todas as afirmações que Lisa Marie fez, mas acusou a artista de estar a fazer alegações falsas. Perante a tentativa de contacto por parte da imprensa internacional, o empresário optou por não tecer qualquer comentário.

TEXTO: Tiago Firmino