Morreu o fundador da revista “Playboy”. Hugh Hefner tinha 91 anos

O fundador do império “Playboy” morreu esta quarta-feira na sua mansão em Los Angeles. Hugh Hefner tinha 91 anos.

“O meu pai viveu uma vida excecional e impactante como pioneiro a nível dos media e a nível cultural, sendo uma voz de liderança por trás de alguns dos movimentos sociais e culturais do nosso tempo, na defesa da liberdade de expressão, dos direitos civis e da liberdade sexual”, realçou Cooper Hefner, diretor criativo da Playboy Enterprises e filho do magnata.

Hugh Hefner morreu de causas naturais, rodeado da família na Mansão da Playboy, em Los Angeles, nos Estados Unidos.

A sua história – e a da “Playboy” – começou quando a revista “Esquire”, onde trabalhava, se mudou para Nova Iorque e o norte-americano, nascido em 1926 em Chicago, pediu um aumento de salário (de cinco dólares) para sair da sua cidade. Esse aumento foi-lhe negado e Hefner despedido.

Criou a “Playboy”, uma das mais reconhecidas revistas a nível mundial, em dezembro de 1953. O seu império estendeu-se a vários produtos associados à marca, tendo atingido um volume de negócios superior a 20 mil milhões de dólares anuais.

A publicação, que em abril do ano passado alterou a sua linha editorial ao vetar os nus integrais, estreou-se com Marilyn Monroe na capa. Pelas suas páginas acabaram por passar muitas personalidades conhecidas do mundo do espetáculo nos Estados Unidos, como Carmen Electra, Pamela Anderson, Charlize Theron, Daryl Hannah, Denise Richards, Drew Barrymore, Kim Basinger, Lindsay Lohan, Raquel Welch, Sharon Stone ou Ursula Andress.

Veja, na galeria acima, imagens de Hugh Hefner e algumas das capas mais icónicas da “Playboy”.

O magnata, que disse ter mantido relações íntimas com mais de mil mulheres, dividia a sua mansão com a mulher, Crystal Harris, com quem se casou em 2012, mas também com várias beldades. Deixa quatro filhos: Christie, David, Marston e Cooper.

TEXTO: Ana Filipe Silveira