Canais SIC de novo em Angola? Sim, mas já não é esta quarta-feira

Fotografia: Pedro Granadeiro / Global Imagens

A operadora de televisão por subscrição Multichoice começou a informar os clientes em Angola que já não retoma esta quarta-feira a transmissão dos canais da televisão portuguesa SIC através da plataforma internacional DStv, como anunciou anteriormente.

Na informação divulgada, e veiculada pela agência Lusa, a empresa refere apenas que “hoje já não será retomada a transmissão” desses canais, o que deverá acontecer “brevemente”, mas sem adiantar datas concretas ou explicações para esta alteração.

Na segunda-feira, a mesma operadora tinha começado a informar os clientes que os canais em causa – SIC Internacional e SIC Notícias – regressavam à grelha da DStv em Angola a partir das 10:00 desta quarta-feira, nos vários pacotes.

Desde as 23:59 de 05 de junho de 2017 que aqueles dois canais deixaram de ser transmitidos pela DStv, não tendo a empresa adiantado, na altura, explicações para a decisão, referindo apenas que lamentava os “transtornos causados”.

A DStv juntou-se então à decisão anteriormente tomada pela operadora Zap, da empresária angolana Isabel dos Santos, pelo que desde junho que não é possível assistir às transmissões daqueles dois canais em Angola.

A Zap já tinha interrompido a 14 de março a difusão dos canais SIC Internacional e SIC Notícias nos mercados de Angola e Moçambique, o que aconteceu depois de o canal português ter divulgado reportagens críticas do regime de Luanda.

A operadora portuguesa NOS detém 30% da Zap, sendo o restante capital detido pela Sociedade de Investimentos e Participações, de Isabel dos Santos, filha do ex-chefe de Estado, José Eduardo dos Santos.

Isabel dos Santos chegou a justificar a decisão com os custos da aquisição dos direitos dos dois canais portugueses. Na apresentadora acusou Balsemão de “ganância comercial”.

O histórico líder da Impresa tinha manifestado a intenção de que o problema fosse resolvido rapidamente.

TEXTO: Lusa