“Nem sei como saí daquele quarto de hotel”. Juliana Margulies revela assédio de Weinstein e de Steven Seagal

Juliana Margulies diz ter sido assediada sexualmente por Harvey Weinstein e também por Steven Seagal.

A estrela da série “Good Wife” confessou esta sexta-feira numa entrevista para a estação de rádio Sirius XM que foi mais uma das vítimas de Harvey Weinstein e que foi também assediada sobre ameaça de uma pistola por Steven Seagal.

O primeiro episódio terá acontecido em 1986, quando era uma jovem atriz de 23 anos. Juliana revelou nesta entrevista que foi então convidada por uma diretora de “casting” a encontrar-se com Steven Seagal, com o pretexto de conquistar um papel.

A atriz disse que na altura estava com receio de se encontrar sozinha com Steven, por isso pediu à diretora de “casting” que a acompanhasse. No entanto, quando chegou ao hotel onde tinham combinado o encontro, apercebeu-se de que estava sozinha com Steven Seagal, e que este tinha consigo uma arma.

O ator, agora com 65 anos, insistiu em fazer uma massagem a Juliana, mas esta recusou e saiu a correr do quarto de hotel. “Eu nem sei como saí daquele quarto de hotel… acho que gritei enquanto saía”, acrescentou a atriz.

Juliana Margulies revelou ainda que também ela terá sido vítima de assédio por parte do produtor Harvey Weinstein, que está envolvido num dos maiores escândalos de assédio sexual de Hollywood dos últimos anos. O episódio terá acontecido em 1996.

A atriz, de 51 anos, contou que foi sondada para protagonizar um filme, tendo um elemento da produção providenciado um encontro com Harvey para “esclarecimento de dúvidas”.

Depois da sua anterior experiência com Seagal, a atriz pediu à assistente do produtor para acompanhá-la ao hotel onde aquele estava instalado. “Não sejas estúpida, o papel vai ser teu. Vou deixar-te no hotel”, ter-lhe-á respondido a assistente. Juliana, prossegue na entrevista, insistiu: “Se não for acompanhada, vou para casa”.

Quando chegaram ao quarto de Weinstein, o produtor estava em roupão de banho e furioso. “Consegui ver que havia velas acesas e um jantar para dois (…) Apanhei-a [a diretora] a sussurrar ‘O que podia eu fazer?’. Ele olhou para mim furioso, pegou na porta e disse: ‘só para dizer que foi uma boa audição’. E fechou a porta”, contou.

“Obviamente, não consegui o papel”, concluiu a atriz, estrela da série “Good Wife”. Sem se deter, Julianna aponta o dedo às mulheres que a deixaram à mercê de “homens tão perigosos”.

“Os homens não são os únicos que são horríveis. Essas pessoas deveriam ser responsabilizadas pelas suas ações”, concluiu.

TEXTO: Mafalda Santos