“A prisão foi a minha salvação”. Sara Norte recorda inferno do mundo da droga

Sara Norte abriu o livro da sua vida numa entrevista com o apresentador Daniel Oliveira para o programa “Alta Definição”, da SIC. Entre o consumo e tráfico de droga, a violência doméstica e a morte da sua mãe, Carla Lupi, a atriz confessou que a prisão salvou-lhe a vida.

“Acho que a prisão foi a minha salvação. Porque se não tivesse sido presa o que é que seria de mim?”, disse a artista, de 33 anos, que foi presa por tráfico de droga no dia 7 de fevereiro de 2012, em Espanha, com 800 gramas de haxixe no estômago.

“A primeira visita que o meu pai (Vítor Norte) me fez, eu e ele não falávamos há três anos. Estava numa prisão de alta segurança, por isso só podia tocar na minha família uma vez por mês. Lembro-me perfeitamente era um corredor enorme e o meu pai estava na última cabine. Sentei-me e o meu pai disse: ‘Sara, estou contente que estejas aqui porque não sabia até que ponto não ia receber uma chamada a dizer que estavas morta'”, contou Sara Norte, este sábado, ao comunicador, de 37 anos.

De talento promissor aos 12 anos, depois da sua participação na série “Médico de Família” (SIC), aos confins do mundo da droga, numa fase em que chegava a gastar cerca de 400 euros por dia em cocaína, foi na prisão que Sara Norte tentou ter uma “vida normal”.

“Tinha um trabalho não remunerado na biblioteca para poder ler os livros à vontade. Criei o meu grupo de teatro para poder representar. Fiz o ‘Romeu e Julieta’ em versão prisão. Corria entre quatro a cinco horas ao dia”, adiantou a profissional, que cedo se apercebeu que a única solução era “tirar proveito do bom que o mau me podia dar”.

“Consegui. Comecei a gostar de mim, a acordar a gostar de me arranjar. Não andava de fato de treino, andava sempre arranjada. Tinha uma ‘vida normal'”, referiu a filha do ator de 67 anos, que esteve como reclusa no estabelecimento prisional de Botafuego, em Algeciras.

Sara Norte saiu em liberdade no dia 4 de junho de 2013, depois de ter cumprido uma pena de 16 meses e quatro dias. Atualmente, não podia esta mais “feliz”. Está noiva de Vasco Cruz, o assistente de produção que conheceu durante as filmagens do filme “Fátima”, e fala com o pai todos os dias.

TEXTO: Tiago Firmino