Reino Unido não renova o visto e Abramovich já decidiu. Magnata russo pede nacionalidade israelita

Roman Abramovich é, desde esta segunda-feira, o homem mais rico de Israel. Cansado de esperar pela renovação do visto no Reino Unido, o magnata pediu a nacionalidade àquele país asiático e pode mudar-se em breve para Telavive.

Há mais de um mês à espera que as autoridades britânicas autorizem a sua permanência no Reino Unido, depois de ter expirado a validade do seu visto, Abramovich regressou há algumas semanas à Rússia, o seu país-natal, mas tem novos objetivos em mente.

Em Moscovo, o multimilionário, de 51 anos, entrou com um pedido de obtenção de nacionalidade na embaixada de Israel na Rússia, na semana passada, segundo revela o jornal espanhol “El País”. Por ser judeu, tem esse direito e, por norma, o passaporte é emitido imediatamente após o pedido.

De acordo com a mesma publicação, Abramovich chegou na manhã desta segunda-feira a Israel, no seu avião privado, e recebeu a documentação das mãos de um funcionário do Ministério do Interior.

Desta forma, o empresário poderá regressar em breve ao Reino Unido, ainda que por um curto período de tempo, dado que os cidadãos israelitas podem entrar em território britânico sem visto, embora necessitem dele caso se queiram mudar em definitivo para terras de Sua Majestade ou por lá pretendam trabalhar.

Recorde-se que as dificuldades de Abramovich para permanecer em Inglaterra, onde dirige o Chelsea, estarão relacionadas com o conflito diplomático entre o Reino Unido e a Rússia, depois do envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal.

Com uma fortuna avaliada em mais de 8 mil e 500 milhões de euros, Abramovich é considerado pela revista “Forbes” o 140.º homem mais rico do planeta. Além do clube londrino, é proprietário da Evraz, a maior produtora de aço da Rússia, e da Norilsk Nickel, que se dedica à produção de metal.

Em 2015, já tinha adquirido um hotel na região de Neve Tzedek, em Telavive, por mais de 22 milhões de euros.

TEXTO: Duarte Lago (com DS)