Sara Carreira lembrada com lágrimas e emoção em noite que encheu o Campo Pequeno

Fotografias: Rui Pedro Pereira

Sara Carreira foi neste domingo recordada com lágrimas e emoção, numa noite que juntou milhares de pessoas no Campo Pequeno, em Lisboa.

Já passava da uma da manhã desta segunda-feira quando os vários artistas que atuaram na segunda gala da Associação Sara Carreira subiram ao palco para, juntamente com Tony, David, Mickael e Fernanda Antunes – o pai, os irmãos e a mãe da artista desaparecida há exatamente dois anos num acidente de viação -, receberem uma ovação, de pé, de um Campo Pequeno cheio e que fez rolar as lágrimas dos protagonistas da noite.

Com a apresentação de Fátima Lopes, o serão de emoções foi vivido ao som de dezenas de músicos como Pedro Abrunhosa – num dos momentos altos da noite, ao piano, acompanhado por um coro de cante alentejano -, Nininho Vaz Maia, Toy, Romana, André Sardet, Calema ou o próprio clã Carreira, o que fez o público delirar com as músicas que fizeram lembrar a artista que perdeu a vida precocemente na A1.

Fátima Lopes foi, uma vez mais, a apresentadora da “Gala dos Sonhos”, transmitida, novamente, em direto pela SIC e vários famosos estiveram no call center a angariar fundos para os 35 bolsistas da Associação Sara Carreira, com os donativos dos telespetadores a ultrapassarem, ao final da noite de domingo, os 85 mil euros.

Coube a Fernando Rocha, na pele de “carteiro”, a atribuição de várias “cartas” e nem Marques Mendes escapou, com a oferta de um banco para o comentador da SIC estar “à altura” dos outros políticos, entre eles Carlos Moedas, presidente da Câmara Municipal de Lisboa.

Presença notada e muito aplaudida na sala foi a do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com o próprio chefe de Estado a tentar atender uma chamada, que não se realizou por motivos técnicos.

Por volta das 19.00 H já centenas de pessoas frequentavam o espaço comercial do Campo Pequeno, muitas delas fãs do clã Carreira e que só abandonaram o espaço já depois da uma da manhã, não sem antes mostrarem o apreço aos artistas, particularmente a Tony Carreira, com um abraço ou uma palavra de conforto, assim como a Fernanda Antunes, que voltou a ser a última a subir ao palco e não escondeu a emoção em noite de homenagem à filha – no Campo Pequeno, cumpriu-se o desígnio da Associação Sara Carreira e houve paz e luz.