Sharon Stone foi vítima de assédio? A pergunta que levou a atriz a soltar uma gargalhada

Sharon Stone, que em agosto de 1992 protagonizou aquele que é ainda hoje conhecido como o cruzar de pernas mais famoso do cinema, foi questionada sobre se ao longo da sua carreira foi vítima de assédio sexual. Ela respondeu… com uma gargalhada.

Nenhuma mulher do círculo de Hollywood escapa à pergunta do momento. Sharon Stone, que se juntou ao movimento Time’s Up, de apoio às vítimas de assédio e abuso sexual nesta indústria, apresentando-se com um vestido preto na gala de entrega dos Globos de Ouro, no dia 7 do presente mês, não é exceção.

Numa entrevista concedida ao jornalista Lee Cowan para o “CBS Sunday Morning”, da estação que dá nome ao programa, a atriz, de 59 anos, riu-se assim que lhe foi colocada a questão se também ela fora vítima deste crime. Uma gargalhada tão efusiva que o repórter, surpreendido, perguntou se estava perante um “riso nervoso” ou um “riso do género ‘claro que fui'”.

Stone desmistificou: “Estou nesta indústria há 40 anos. [pausa] Consegue imaginar como era o negócio quando comecei, há 40 anos, sendo eu como sou e tendo vindo de onde vim? Eu não cheguei aqui com qualquer proteção. Já vi de tudo.”

A carregar vídeo...

Ícone de sensualidade e sexualidade da indústria cinematográfica dos anos 1990, depois do cruzar – e descruzar e voltar a cruzar – de pernas no clássico “Instinto Fatal”, Sharon Stone está de volta aos papéis principais já este mês, desta vez no pequeno ecrã.

A atriz é uma das protagonistas da minissérie interativa “Mosaic”, que Steven Soderbergh realizou para a HBO. A estreia está agendada, nos Estados Unidos, para o dia 22 e a produção pode ser acompanhada, desde novembro, a partir de uma outra perspetiva: uma aplicação que permite ao espetador acompanhar a investigação do assassinato da celebridade Oliva Lake, ocorrida quatro anos antes e que todos consideravam um caso já resolvido.

TEXTO: Dúlio Silva