Weinstein volta a ser indiciado por crimes sexuais. Novas acusações podem resultar em prisão perpétua

Harvey Weinstein voltou a ser acusado de agressão sexual. O produtor de cinema já havia sido constituído arguido por outras duas incriminações deste cariz.

Harvey Weinstein foi acusado de ter cometido três crimes de agressão sexual contra uma mulher. Esta é já a terceira acusação desta índole, o que pode fazer com que o produtor cinematográfico seja condenado a prisão perpétua.

A acusação foi avançada pelo procurador-geral do distrito de Manhattan, Cyrus Vance Jr. “Este indiciamento é resultado da coragem extraordinária exibida pelas sobreviventes que se chegaram à frente”, afirmou Vance, em comunicado.

As primeiras incriminações por má conduta sexual por parte de Harvey Weinstein surgiram em outubro do ano passado. O produtor cinematográfico foi acusado de ter cometido crimes sexuais contra duas mulheres, mas mais de uma centena de denúncias já tinham sido feitas. Harvey declarou-se sempre inocente.

Os escândalos sexuais protagonizados por Weinstein desencadearam o movimento #MeToo. A campanha fez com que viessem à tona outros crimes cometidos por homens em funções de poder.

TEXTO: Inês Messias
FOTOGRAFIAS: Reuters