Zé Pedro/Óbito. Do rock ao fado, músicos lamentam morte do guitarrista dos Xutos

Fotografia: Facebook Zé Pedro

Vários músicos e bandas portugueses, do fado ao rock, usaram as suas páginas nas redes sociais para lamentarem a morte do guitarrista Zé Pedro, dos Xutos & Pontapés, esta quinta-feira, aos 61 anos, em Lisboa.

Zé Pedro estava doente há vários meses, mas a situação foi sempre mantida de forma discreta pelo grupo, tendo só sido assumida publicamente no passado dia 4 de novembro, no derradeiro concerto do músico, no fecho da digressão dos Xutos & Pontapés, no Coliseu de Lisboa.

TEXTO: Lusa

The Legendary Tigerman

The Legendary Tigerman. Fotografia: Rui Manuel Ferreira/Global Imagens

The Legendary Tigerman (Paulo Furtado) partilhou uma mensagem de despedida e agradecimento a Zé Pedro, acompanhada de uma fotografia do músico. “Querido Zé, obrigado por todo o carinho e amizade que deixaste no mundo. És insubstituível e a tua partida deixa uma ferida enorme na música portuguesa e nos nossos corações. Adeus, meu querido, obrigado por todas as bonitas palavras que trocámos”, escreveu.

Ace

Ace. Fotografia: Facebook Ace

O “rapper” Ace recorda que passou a pré-adolescência e adolescência “com muito rock”, e que os Xutos eram uma das poucas bandas que as pessoas da sua geração, com a “inclinação para o rock, consumiam daquilo que se fazia em Portugal”. Mais tarde, teve o “privilégio” de pisar o mesmo palco que a banda e o “‘teenager’ de há alguns anos enchia-se de orgulho”.

“Tive o prazer de conversar algumas vezes com o Zé Pedro. Não sou um profundo conhecedor da pessoa que é, mas sei o que fez pela música nacional. E sei o quão bem me tratou quando nos cruzámos. A palavra humildade é muitas vezes usada fora de contexto, a meu ver. No seu caso, não. Super amável, simpático e humilde. Interessado e interessante. Que descanse em Paz. Rock in Peace”, escreveu o “rapper” e um dos fundadores dos extintos Mind Da Gap.

Carlão

Carlão. Fotografia: Filipa Bernardo/Global Imagens

Também Carlão, um dos “MC” dos Da Weasel, aproveitou as redes sociais para se despedir de Zé Pedro, com um “abraço”. “Vamos sentir a tua falta, mas viverás para sempre connosco nas memórias boas que guardamos tuas. Até um dia destes”, referiu.

Gisela João

Gisela João. Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

A fadista Gisela João, lembrando que era “muito apaixonada” por Zé Pedro “quando era miúda”, contou o “prazer que foi” quando conheceu o músico. “Dizia que gostava de me ouvir cantar e eu até tinha vontade de chorar de o ouvir a dizer aquilo (sim tive um poster dele em miúda)”, referiu.

Apesar de ser apenas um “conhecido”, a fadista “sentia-o como um amigo”. “Porque a forma como todas as pessoas que lhe eram muito próximas falavam dele só deixavam bem claro que, como eu o via, era mesmo verdade, era mesmo um gajo do carailho [sic]!”, escreveu, aproveitando para agradecer a Zé Pedro “pela música” e “pelos sorrisos”.

Diogo Clemente

Diogo Clemente. Fotografia: Filipe Amorim/Global Imagens

O músico e produtor Diogo Clemente ficou grato a Zé Pedro por ser “um exemplo do que é estar na música e evangelizar a luz e boa ‘vibe'”, e lamenta que “as grandes referências, já que não podem ser eternas, pelo menos deviam ter o justo tempo de vida”.

David Fonseca

David Fonseca. Fotografia: Rui Manuel Fonseca/Global Imagens

David Fonseca lembra que “era difícil não sorrir com ele [Zé Pedro] por perto, tal era a alegria contagiante que transportava sempre consigo”. “Uma das pessoas mais bonitas e carismáticas do mundo da música, do mundo todo. Um grande abraço a toda a sua família e amigos. Zé Pedro, até sempre”, afirmou.

Camané

Camané. Fotografia: Gonçalo Villaverde/Global Imagens

O fadista Camané foi mais parco em palavras escrevendo um “até breve”, a acompanhar uma foto do guitarrista dos Xutos. O mesmo fizeram os Linda Martini, Afonso Rodrigues, dos Sean Riley and the Slowriders, e Sérgio Gosinho. Partilhando fotos de Zé Pedro, os primeiros escreveram “Para sempre.”, o segundo “#a lenda” e, o terceiro, “abraço Zé”.

Carolina Deslandes

Carolina Deslandes. Fotografia: Pedro Rocha/Global Imagens

A cantora Carolina Deslandes citou uma das músicas dos Xutos, “Não sou o Único”, escrevendo “e quando as nuvens se abrirem, vais ver, o sol brilhará”.

Tony Carreira

Tony Carreira. Fotografia: Igor Martins/Global Imagens

Também Tony Carreira lamentou a morte do guitarrista dos Xutos & Pontapés com que, recorda, esteve em agosto, altura em que recebeu de Zé Pedro “um dos abraços mais sentidos” da sua vida. “Tinha com o Zé Pedro uma afinidade enorme e hoje sinto uma profunda tristeza. Além de um grande músico, perdemos, indiscutivelmente, um grande ser humano”, escreveu.

David e Mickael Carreira

David e Mickael Carreira. Fotografia: Dalila Silva/Algarvephotopress /Global Imagens

Os dois filhos do cantor, os músicos Mickael e David, também deixaram um “até sempre” ao guitarrista de uma das bandas portuguesas com anos de atividade.