Afonso Laginha segue pisadas do pai e estreia-se na representação

Afonso Laginha
Fotografia: Divulgação/RTP

Com apenas 18 anos, Afonso Laginha gravou a primeira série para a RTP1 e segue, desta forma, o percurso do pai, o consagrado Pedro Laginha, na ficção.

Tem cara de miúdo e é mesmo. Aos 18 anos, Afonso Laginha estreia-se na ficção ao lado de nomes consagrados como Margarida Vila-Nova, Maria Rueff ou Nuno Lopes na série judicial da RTP1 “Causa Própria”.

Ao lado da irmã na ficção, Sílvia Chiola, o “David” da trama é o filho da juíza interpretada por Margarida Vila-Nova. Estreante nestas andanças, Afonso “carrega” um nome de peso, o do pai, Pedro Laginha, uma das referências da dramaturgia nacional e que pode ser visto atualmente na novela da noite da SIC “A Serra” no papel do pai da protagonista, Júlia Palha.

“Estou com 18 anos, vou fazer 19 e, aos 16, quando comecei a fazer teatro, soube que queria ser ator. Estava a acabar o Secundário, fiz um ‘casting’ com a Patrícia Vasconcellos… e fiquei”, conta Afonso, numa das primeiras entrevistas que dá.

O pai, Pedro, foi decisivo na escolha do caminho a seguir, mas não meteu “cunhas”, garante o jovem ator à N-TV. “O meu pai ajudou-me no processo todo de ‘casting’, mas não em contactos, isto foi tudo por mim!” esclarece o mais novo dos Laginha. “Ele ajudou-me, sim, em ‘self tapes’, a fazer contracena: aliás, houve uma cena em que fazia de minha namorada e foi super-engraçado!”. Os elogios à referência interpretativa sucedem-se: “Ele apoia-me imenso e é um craque da representação. É um excelente ator e não é por ser meu pai, é mesmo uma referência muito boa”.

Quanto ao balanço de “David”, de “Causa Própria”, é positivo. “A estreia em televisão está a ser muito fixe, estou a aprender imensas coisas com este elenco, que é brutal e até caí aqui um bocado de paraquedas. É das melhores experiências da minha vida”.

Quanto ao futuro, e já com outros projetos em mente, devem seguir-se, para já, os estudos. “Não descarto qualquer projeto, mas acho que séries e teatro são mais a minha cara. Entrei na University of West London e vou para lá em setembro”, conclui Afonso Laginha à N-TV.