Músicos dos D.A.M.A conhecem cantor que interpretou original da banda nos Países Baixos

Fotografia: Instagram Miguel Cristovinho

sicos dos D.A.M.A conheceram um músico dos Países Baixos que interpretou uma das músicas da banda. Como? Num casamento.

Os músicos dos D.A.M.A conheceram, finalmente, um músico natural dos Países Baixos que adaptou um dos maiores temas de sucesso da banda, “O Que lá vai”. O encontro aconteceu num casamento, no Algarve.

A história é contada por Miguel Cristovinho no perfil de Instagram. “Há uns anos fizemos uma música chamada ‘Oquelávai’. Uns meses depois recebemos uma chamada da nossa editora a informar-nos que tinha chegado um pedido de um artista holandês para fazer uma versão da nossa canção (não confundir com o artista holandês que fez uma versão do ‘Não Dá’ sem nos ter informado; eu sei que é estranho, termos dois artistas do mesmo país a fazerem versões de músicas nossas em épocas diferentes mas é o que é)”, começou por lembrar nas redes sociais.

“Disseram-nos que o artista em questão era Guus Meeuwis. Perguntei ao Nélson Freitas se o conhecia e ele disse-me: ‘Brooo é o Rui Veloso lá da Holanda, cantor e compositor muito respeitado, faz digressões em estádios…’. Bem, claro que dissemos que sim e ele fez a canção dele, ‘Kom We Gaan’ (por favor se nunca viram vão ao YouTube porque tem muita graça ouvir o Oquelávai em holandês cantado num estádio)“.

“Qual é a parte ainda mais engraçada? É que nós nunca nos tínhamos conhecido pessoalmente, até ao dia de hoje, em que o @guus.meeuwis se casou aqui no Algarve. Viemos fazer-lhe a surpresa de cantar o ‘Oquelávai’ durante a cerimónia”.

Mas os músicos portugueses também acabaram por ser surpreendidos. “O que não estávamos à espera era que afinal a surpresa fosse….para nós. No final contou-nos o que o levou a fazer a versão dele – quando estava com a noiva de férias aqui em Portugal, ouviram a nossa música na rádio e ela disse-lhe:’este tema parece muito um dos teus’. Traduziram, emocionaram-se e, como se isto não bastasse, ainda nos ofereceram o Disco de Ouro que o tema atingiu na Holanda”.

“Digam-me se isto não é a melhor história que vão ler hoje. Mais uma prova que quando damos com amor, recebemos em dobro”, concluiu Miguel Cristovinho.