O amor vence sempre. Princesa Ayako abandona família imperial japonesa para se casar

A princesa Ayako do Japão aceitou o pedido de casamento feito por Kei Moriya, empresário de uma das maiores companhias de transporte do mundo, a NYK Line. A data do casamento ainda não foi confirmada, mas já há uma certeza: a jovem vai ter de renunciar ao título da família imperial japonesa.

Os noivos surgiram publicamente pela primeira vez esta segunda-feira, numa conferência de imprensa na qual a filha do príncipe Norihito, primo do imperador Akihito e que morreu em 2002, explicou como lhe foi feito o pedido de casamento.

“Ele pediu-me em casamento este ano, enquanto jantávamos num restaurante. Foi tão repentino que lhe pedi tempo para responder”, revelou a princesa Ayako, de 27 anos, que acabou por aceitar, mais tarde, já depois de a relação entre ambos se ter “aprofundado” e de terem conhecido a família e os amigos um do outro.

O próximo passo será dado a 12 de agosto, quando um mensageiro do empresário Kei Moriya se dirigir ao palácio imperial do Japão para oficializar o noivado. Esta é apenas uma das celebrações previstas, cujo conjunto recebeu o nome de “Nosai no Gi”. A data do casamento, avançam alguns órgãos de comunicação internacionais, está prevista para o dia 29 de outubro.

Nesse momento, quando trocarem juras de amor eterno, a princesa deixa de ter este título, já que a Casa Imperial do Japão não permite, desde 1947, que mulheres se casem com homens que não pertençam a esta família.

TEXTO: Dúlio Silva