Letizia e Melania Trump bem sorriram, mas relação com Michelle Obama era outra coisa

Um dia depois do encontro entre o rei de Espanha e Donald Trump, a imprensa espanhola analisa o ambiente entre Letizia e Melania Trump. As diferenças com Michelle Obama são mais do que muitas…

Simpático, mas frio e formal. Assim se pode resumir o primeiro encontro entre a princesa Letizia e a primeira dama norte-americana. A imprensa espanhola não perdeu tempo a resumir a cimeira de terça-feira na Casa Branca.

Numa sessão marcada pelos elogios entre os dois países, com Trump a manifestar a sua vontade em visitar Madrid e Felipe VI a lembrar os laços históricos entre os Estados Unidos e a Espanha, as atenções mediáticas voltaram-se para as duas mulheres.

A revista “¡Hola!” refere que, apesar de o primeiro cumprimento oficial entre os dois chefes de Estado após a eleição de Donald Trump ter sido marcado por alguns sorrisos, a formalidade e a distância afetiva estiveram mais vincadas neste encontro.

No caso desta terça-feira, este é o primeiro contacto de que há registo entre a rainha e a primeira-dama norte-americana, o que por si só proporciona um contacto emocional mais distante entre ambas.

No encontro de 2015, Leticia e Michelle Obama já se conheciam devido à visita em 2010 da mulher de Barack Obama ao Palácio Marivent, em Espanha, e por isso os traços de cumplicidade foram maiores nesta situação.

Durante o tempo em que Felipe VI e Leticia estiveram na Casa Branca, o único ponto em comum que a imprensa espanhola encontra é o facto de a rainha ter sido convidada pela congénere norte-americana para um chá, embora a sala não tenha sido a mesma. Há três anos foi na Sala Amarela, enquanto esta terça-feira ocorreu na Sala Vermelha.

Quanto à despedida, novas diferenças. Se no encontro com Trump esta foi realizada de forma mais fria e formal, com o casal Obama o afeto foi muito maior, com um sorriso largo protagonizado quer pelo anterior presidente como pelo rei de Espanha, enquanto Letizia e Michelle trocaram um sentido abraço entre si.

TEXTO: Duarte Lago (com NA)