“Não desejaria nem ao pior inimigo”, diz Camilla sobre início de relação

TEXTO: Ana Filipe Silveira

A duquesa de Cornualha revela pela primeira vez a época difícil que passou, após ser tornada pública a sua relação com o príncipe Carlos de Inglaterra. “Foi horrível”, afirmou Camilla a uma publicação britânica.

“Durante mais de um ano, quando vivíamos em Middlewick House, não podia ir a lado nenhum”, confessa Camilla Windsor, duquesa da Cornualha e mulher de Carlos de Inglaterra, sobre os momentos dramáticos vividos após a sua relação com o filho da Rainha de Inglaterra se ter tornado pública.

Em declarações à publicação “The Mail On Sunday”, Camilla falou pela primeira vez sobre esta fase da sua vida, causada pela perseguição da imprensa, uma vez que a própria estava casada com Andrew Parker Bowles. Na altura, o filho de Isabel II era casado com Diana de Gales quando os jornais e revistas divulgavam a relação com Camilla Parker-Bowles, apelido adotado pelo primeiro casamento

“Foram tempos profundamente desagradáveis que não desejaria nem ao meu pior inimigo. Não teria sobrevivido sem a minha família”, disse a duquesa à mesma publicação. Tudo aconteceu há 12 anos e Camilla, de 69 anos, foi apontada por ser a responsável do divórcio de Carlos e Diana e por consequência acusada de trair o marido. Naquela altura os britânicos tiveram grande dificuldade em aceitar que o príncipe trocasse a “princesa do povo” por outra mulher.

Carlos e Diana separaram-se em 1992, mas o divórcio tornou-se oficial em 1996, um ano antes da morte de “Lady Di”, em Paris. Ambos tiveram dois filhos, o duque de Cambridge, William, e o príncipe Harry. Carlos casou-se com Camilla, em 2005, e esta tem dois filhos do anterior casamento, Tom Parker-Bowles, crítico gastronómico, e Laura Lopes, curadora de arte.