Assédio Sexual. Atriz de “Vicky Cristina Barcelona” doa salário que ganhou com Woody Allen

Rebecca Hall, a atriz que interpretou a personagem principal no filme de Woody Allen “Vicky Cristina Barcelona”, anunciou que não volta a trabalhar com o realizador e que irá doar o seu cachê.

A atriz anglo-americana, de 35 anos, anunciou este sábado no seu Instagram que está arrependida de ter trabalhado com o realizador, de 82, que a catapultou para a fama ao atribuir-lhe o papel de Vicky, a personagem principal da comédia romântica de 2008 “Vicky Cristina Barcelona”, que lhe valeu a nomeação para um Globo de Ouro como melhor atriz.

Este anúncio surge pouco depois de Rebecca Hall ter terminado as filmagens do novo filme de Woody Allen, intitulado “A rainy day in New York”, no qual volta a ter um papel de destaque. Na história, que inclui cenas de sexo entre um homem de meia-idade com aspirantes a atrizes menores, Rebecca Hall acusa a personagem interpretada por Jude Law de ter tido relações sexuais com uma “concubina” de 15 anos, como lhe contámos aqui.

“Quando fui convidada a participar no filme, há cerca de sete meses, eu rapidamente disse que sim. Ele [Woody Allen] deu-me um dos meus primeiros papéis significativos, pelo qual estarei sempre grata; e era um dia passado na minha cidade natal [Nova Iorque]: era uma decisão fácil. Mas depois apercebi-me de que não havia nada de fácil naquilo. Nas semanas seguintes pensei profundamente sobre esta decisão, e continuo em conflito e triste”, declarou, referindo-se às primeiras acusações de Harvey Weinstein, no The New York Times, que foram tornadas públicas um dia antes de a atriz ter aceitado o papel de Woody Allen.

The day after the Weinstein accusation broke in full force I was shooting a day of work on Woody Allen’s latest movie in New York. I couldn’t have imagined somewhere stranger to be that day. When asked to do so, some seven months ago, I quickly said yes. He gave me one of my first significant roles in film for which I have always been grateful, it was one day in my hometown – easy. I have, however subsequently realized there is nothing easy about any of this. In the weeks following I have thought very deeply about this decision, and remain conflicted and saddened. After reading and re-reading Dylan Farrow’s statements of a few days ago and going back and reading the older ones – I see, not only how complicated this matter is, but that my actions have made another woman feel silenced and dismissed. That is not something that sits easily with me in the current or indeed any moment, and I am profoundly sorry. I regret this decision and wouldn’t make the same one today. It’s a small gesture and not one intended as close to compensation but I’ve donated my wage to @timesup. I’ve also signed up, will continue to donate, and look forward to working with and being part of this positive movement towards change not just in Hollywood but hopefully everywhere. #timesup

A post shared by Rebecca Hall (@rebeccahall) on

Confessando-se arrependida mas não podendo voltar atrás, a atriz anunciou que irá doar tudo o que ganhar com o filme, cuja data de estreia ainda não é conhecida, à iniciativa “Time’s Up”, criado pelas atrizes de Hollywood para combater o assédio sexual.

“Depois de ler e reler as declarações de Dylan Farrow [filha de Woody Allen] há alguns dias e de voltar a ler outras mais antigas, vejo não só quão complicado é este assunto, mas também que as minhas ações fizeram com que outras mulheres se sentissem silenciadas e diminuídas”, conclui Rebecca Hall, referindo-se às recentes acusações da filha do realizador, que garante ter sido vítima de abuso sexual por parte do pai.

TEXTO: Mafalda Carraxis