A declaração de amor de Cláudio Ramos no dia do aniversário da filha

TEXTO: Alexandre Oliveira Vaz

Leonor celebra esta segunda-feira o seu 13º aniversário e o pai, Cláudio Ramos, partilhou no seu blogue um texto emotivo dedicado à filha. “O seu respirar é o meu. A sua vida é a minha”, diz o apresentador da SIC.

O dia de hoje é particularmente especial para Cláudio Ramos. Há exatamente 13 anos, o apresentador da SIC via nascer a sua única filha, Leonor, a quem faz uma declaração de amor pública esta segunda-feira.

“Os olhos sempre foram enormes, atentos, curiosos. Hoje ainda são! E o tempo passou. Passou depressa. Tão depressa quanto a urgência que às vezes tenho para que abrande. Passaram 13 anos desde que a minha filha nasceu”, começa por dizer Cláudio Ramos no seu blogue.

Com esta idade, Leonor entra numa nova fase da sua vida, o que o obrigará a reestruturar o papel de pai. “Caiu muitas vezes. Levantei-a muitas vezes e assim será ao longo da nossa vida. 13 anos e para trás a infância muito feliz que sei que lhe demos, cheia de histórias, de aventuras, coisas boas, muito boas. Entra aos poucos na adolescência, num caminho delicado, onde eu, como pai, vou ter que perceber a altura de abrandar, recuar, fazer silêncio. Inverte-se o jogo. Os tempos agora são mais dela. Está crescida, a minha filha, a melhor coisa que me aconteceu na vida. Tenho um orgulho tremendo nela e será assim sempre”, prossegue.

Cláudio afirma com orgulho que, apesar do tempo que a profissão lhe rouba, nunca descurou o papel de pai e que todas as suas ações foram tomadas com conta, peso e medida. “Aconteceu tanta coisa em 13 anos, que se olhar para trás não conseguiria fazer uma escala de prioridades de tudo o que me passa pela frente. Em nenhum dia, um único que fosse, eu deixei de ser pai. Não se pode deixar. Não tomei uma atitude, fiz qualquer coisa sem antes pensar muito bem no que poderia tocar a Leonor”, afiança o comentador do programa “Passadeira Vermelha” (SIC Caras).

Pai e filha estão, desde que Cláudio se firmou como uma cara regular da SIC, separados geograficamente – ele em Lisboa e ela no Alentejo. Os fins de semana do ainda apresentador de “Contracapa” (SIC Caras) são, por isso, dedicados à filha, a quem se refere como a sua “bebé dos olhos arregalados”. “Gosto de a ver fazer-me companhia. Sempre fomos muito cúmplices, mas agora cresceu. Já se fala de tudo com ela… Os olhos estão postos num futuro”, acredita.

Cláudio termina a carta aberta com palavras doces e cheias de emoção, que sensibilizaram os seus seguidores. “O seu respirar é o meu. A sua vida é a minha. Os sonhos são dela, mas que se eu conseguir quero ajudar a realizar. Ser pai é ter metade do coração a bater noutro corpo. À distância de tantos quilómetros sinto o coração feliz da minha filha a bater a compasso todos os dias e sei exatamente o que sente pelo tom da sua voz às horas em que nos telefonamos religiosamente três vezes por dia”, remata.