José Carlos Pereira já é médico mas ainda não pode exercer. Saiba porquê

José Carlos Pereira concluiu o curso de Medicina e já pode ser considerado médico. Porém, tem ainda um longo percurso a percorrer até que lhe seja permitido exercer a profissão.

Apesar de já poder ser chamado de médico e poder exercer Medicina “de forma tutelada”, isto é, acompanhado por um outro médico, José Carlos Pereira ainda não pode exercer, conforme a Ordem dos Médicos confirmou à N-TV.

“Para exercer Medicina é necessário estar registado na Ordem. Até se inscrever, não pode exercer”, explicou um dos responsáveis do organismo ao nosso site.

“Depois de concluir os seis anos, tem de se inscrever na Ordem dos Médicos e fazer a prova nacional de seriação. Nesse ano imediatamente a seguir inicia-se o período de internato, que se chama agora Ano Comum, em que são percorridos vários hospitais e centros de saúde. Só ao fim desse ano, em que são acompanhados pelos médicos dos serviços, é que têm a chamada autonomia: podem passar a exercer medicina sozinhos”, concluiu.

O ator, de 39 anos, anunciou esta quarta-feira que já é médico, uma vez concluída a “tese de mestrado”. Contudo, há uma questão a levantar dúvidas junto de quem viu a publicação feita no Instagram. O ator disse ter concluído com sucesso a “tese de mestrado” em Medicina e colocou na localização a morada da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Segundo alguns dos comentários feitos à publicação, o mestrado da referida universidade não tem tese.

“Já agora, qual foi o tema da tese?”, questionou um internauta. Ao que outro respondeu: “Até parece que nem sabes que na Nova não há tese.” O site da instituição informa que “a qualificação de Mestre em Medicina é obtida depois da obtenção de 360 créditos nas áreas científicas abaixo indicadas e da defesa pública do relatório de estágio do 6º ano”.

Contactada pela nossa revista, a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova Lisboa confirmou que o Mestrado Integrado em Medicina “não tem tese”, mas sim “a defesa de um relatório”. A instituição dispõe ainda de um conjunto de outros mestrados, cuja conclusão não dispensa a realização de uma tese.

A questão relacionada com a tese de mestrado foi levantada na caixa de comentários de uma fotografia que José Carlos Pereira publicou esta quarta-feira nas redes sociais e que também está a dar que falar. A imagem, em que surge de bata branca e estetoscópio, que foi alvo de gozo na internet por se tratar de uma fotografia manipulada, embora o próprio tenha admitido a montagem.

TEXTO: João Manuel Farinha