De partida para o Brasil, José Fidalgo admite que lhe “custa” deixar a família [com vídeo]

A dias de viajar para o Brasil, José Fidalgo apresentou esta quarta-feira o seu novo projeto digital, Crónicas do Fidalgo. O ator falou daquilo que o espera em terras de Vera Cruz, do que fica em Portugal e das saudades dos filhos.

A novela da TV Globo “Deus Salve o Rei” é o próximo desafio profissional do ator, de 38 anos. À margem da apresentação do site Crónicas do Fidalgo, em Lisboa, José Fidalgo afirma que deixar a família “custa sempre a qualquer pessoa” e que vai tentar gerir as saudades da melhor forma.

“É a gestão que qualquer profissional que viaja pelo mundo tem que fazer quando deixa a sua família em terras lusitanas”, conta, em declarações à imprensa, equiparando a sua profissão à de qualquer trabalhador que tenha um emprego fora do seu país.

“É a vida de um empresário ou de um empregado que é contratado por uma indústria petrolífera: vai trabalhar para Sidney, só vê a família de quinze em quinze dias e fica lá entre quatro a cinco meses”, acrescenta.

No seu caso, a passagem pelo Brasil vai durar “pelo menos seis meses”. O intérprete admite que a tecnologia vai ser uma ajuda importante no contacto com a família e com aqueles que vão estar longe, como é o caso dos dois filhos, Lourenço, de sete anos, nascido do casamento com a empresária Fernanda Marinho, e Maria, de três, fruto de um relacionamento com a arquiteta Nádia Nóvoa.

Sendo as motas uma das grandes paixões do ator, José Fidalgo foi confrontado com o facto de, um dia, os filhos herdarem o gosto pelos veículos de duas rodas. Ideia que encara com naturalidade.

“Não podemos deixar de fazer aquilo que nós queremos, aquilo que nos dá vida, em prol de um filho ou de alguém que protegemos. Temos de ter essa noção, esse cuidado, mas ao fim e ao cabo vivermos a nossa vida vai passar essa experiência a essa criança. E isto é muito difícil de gerir”, explica.

Ainda assim, o galã das novelas da SIC admite que fica assustado por imaginar que o filho possa andar de mota: “Claro que me assusta saber que, de repente, o meu filho pode andar de mota. É encarar isso da melhor forma.”

José Fidalgo tem viagem marcada para o Brasil nos próximos dias, onde vai interpretar Constantino, em “Deus Salve o Rei” da Globo, uma história de fantasia passada na Idade Média.

A carregar vídeo...

TEXTO: João Farinha