Não vai acreditar como é feito o rugido de um dos dragões de Daenerys em “A Guerra dos Tronos”

Os efeitos especiais e visuais em “A Guerra dos Tronos” são uma das mais-valias da série. E há curiosidades que vão sendo reveladas enquanto a oitava e última temporada da série, agendada apenas para 2019, não se estreia.

Foi uma das piores notícias dadas em 2017 aos fãs de “A Guerra dos Tronos”: A oitava e última temporada da série será emitida apenas em 2019. Casey Bloys, responsável pela programação da HBO, explicou que a culpa do adiamento de um ano prende-se com as dificuldades de produção e dos efeitos especiais cada vez mais rigorosos, logo mais demorados a concretizar.

Não quer isto dizer que ao longos dos próximos 12 meses não se ouça falar do drama épico da HBO, emitido por cá no canal Syfy. Foi isso que aconteceu quando Paula Fairfield, que integra a equipa de som da produção norte-americana, foi entrevistada pela rádio nova-iorquina WNYC. Durante a conversa, a responsável acabou por surpreender ao revelar como são feitos os rugidos de um dos dragões de Daenerys Targaryen (Emilia Clarke).

A carregar vídeo...

“Daenerys deu ao dragão Drogon o nome do marido [Drogo] que morreu. Por isso, ela e Drogon têm uma relação quase sexual. Nós usamos gravações de tartarugas gigantes a acasalar e adaptamos para o ‘ronronar’ que ele faz quanto está perto da Daenerys”, disse Fairfield.

“Reparei que algumas pessoas riam-se das cenas entre eles, e não sabiam a razão. É estranho como os sons despertam memórias ou determinados sentimentos”.
Paula Fairfield

De resto, explicou ainda, a maioria dos rugidos dos restantes dragões são “um conjunto de gritos de pássaros, répteis e insetos”.

TEXTO: Ana Filipe Silveira