“Órfãos da Terra” vence Emmy Internacional de Melhor Telenovela

Globo
Globo

“Órfãos da Terra” vence o prémio Emmy Internacional de Melhor Telenovela. Este é o terceiro prémio internacional conquistado pela trama.

A cerimónia, que acontece numa grande festa em Nova Iorque, nos Estados Unidos, foi este ano transmitida ao vivo pelo site da Academia das Artes e Ciências Televisivas. O anúncio da vitória de “Órfãos da Terra” foi feito esta segunda-feira por Paul Blackthorne.

A trama, que é escrita por Thelma Guedes e Duca Rachid com direção artística de Gustavo Fernandez, concorria com “Chen Xi Yuan”, da China, “Na Corda Bamba”, de Portugal, e “Pequeña Victoria”, da Argentina.

O diretor Gustavo Fernandez representou a equipa da obra no evento: “Agradeço a Academia e as autoras, que são criadoras deste maravilhoso projeto e agora duas vezes ganhadoras do Emmy, Duca Rachid e Thelma Guedes. Obrigada a Globo por ter tido coragem de produzir esse projeto, e um obrigado especial a toda equipe pela fantástica dedicação. Tenho certeza de que todos estão muito felizes de ver nossa mensagem sobre os refugiados e sobre o amor chegar a tantas pessoas pelo mundo”.

Emocionadas com a vitória, as autoras agradeceram a valorização dos temas abordados na novela. “É muito gratificante saber que uma história que saiu de sua cabeça, de seu imaginário, de sua arte, chegou a tanta gente em tantos lugares diferentes. Vencer o Emmy Internacional, considerado o Oscar da TV mundial, é uma honra e uma responsabilidade enorme”, comemorou Thelma Guedes. “É muito bom ter o seu trabalho reconhecido. É o momento de celebrar, depois da estiva de fazer uma novela. E dessa vez tem um gosto ainda mais especial, que é saber que nossa história de acolhimento e empatia tem sensibilizado pessoas em todo o mundo”, complementou Duca Rachid.

A novela que foi exibida pela Globo no Brasil e em Portugal, no ano passado, conta a história de amor e superação de Jamil (Renato Góes) e Laila (Julia Dalávia), que chegam ao Brasil com o desejo de reconstruírem as suas vidas. Ela, uma refugiada síria. Ele, empregado de um poderoso sheik libanês (Herson Capri), que tomou Laila, à força, como uma das suas esposas.

Surpreendidos pela paixão e a fugir de uma nação em guerra, unem forças para tornar esse amor possível. Além de trazer como pano de fundo a questão dos refugiados, a novela tem como principais mensagens a empatia, a diversidade cultural e a superação em nome do amor.

Este já é o terceiro prémio internacional que a novela conquista. Este ano, a trama recebeu o Grand Prize no Seoul Drama Awards, e, no ano passado, ganhou o Rose D’Or Awards, na categoria Serial Drama.