Cristiano Ronaldo mostra-se solidário com família da criança morta no sismo do México

A mensagem de uma mãe que perdeu o filho na sequência de um terramoto no México chegou ao craque do Real Madrid que, nas redes sociais, não deixou de expressar a sua solidariedade para com os familiares da vítima e todas as famílias que “perderam os seus entes queridos”.

Na passada terça-feira, dia 19 de setembro, um sismo de magnitude 7,1 na escala de Richter atingiu o México. Entre as três centenas de mortos está Santiago Flores Mora. O Colégio Enrique Rébsamen, onde estudava, ruiu após o terremoto que vitimou 21 crianças.

A mãe de Santiago partilhou uma mensagem endereçada ao jogador madeirense para que este conhecesse a admiração que o seu filho nutria por ele. “Só queria que soubesse que o meu filho sonhava em conhecê-lo. Agora que foi ter com Deus é com muita dor que lhe escrevo. Infelizmente não dei a importância, em vida, ao amor que sentia por si. A última coisa que me disse antes de ir para o colégio foi: ‘Hoje vai ser o meu melhor jogo de futebol. Vai ser um clássico Real Madrid vs Barcelona e eu sou o Cristiano Ronaldo. Farei com que a minha equipa derrote o Barça'”, escreveu numa missiva repercutida nas redes sociais.

“Senhor, não sei se está muito ocupado, a única coisa que desejo é que saiba que o meu filho o admirava como se fosse pai dele. Não havia homem que admirasse mais para além do pai. Obrigado por existir, pois o meu filho nunca o deixou de admirar”, pode ler-se no fim da missiva.

A mensagem chegou até Cristiano Ronaldo, que este domingo reagiu através da sua conta de Twitter. “Neste momento de dor, envio à família de Santiago e a todas as famílias que perderam os seus entes queridos um enorme abraço”, escreveu o internacional português.

O “tweet” faz-se acompanhar de uma imagem em que o futebolista surge a segurar uma camisola do Real Madrid assinada pelo próprio. “Para o meu fã número um, Santiago. Com muito carinho, Cristiano Ronaldo”, pode ler-se na dedicatória que a imprensa espanhola diz ser uma referência a Santiago Flores.

TEXTO: Alexandre Oliveira Vaz