E se Kim Kardashian concorresse à presidência dos Estados Unidos? Socialite não afasta essa hipótese

Kim Kardashian costuma dar que falar nas redes sociais pela forma inusitada como surge em algumas fotografias, mas agora é a possibilidade de se candidatar à Casa Branca que a coloca em destaque na imprensa internacional.

O tema foi colocado em cima da mesa durante uma entrevista da empresária à CNN. Devido à proximidade recente de Kim com a política, depois do encontro que teve com Donald Trump, o jornalista decidiu puxar pelo assunto.

“Parece-me que nunca devemos dizer nunca. Mas não interpretem isto como dizer ‘A Kim vai candidatar-se’. Não tenho esse pensamento”, respondeu a estrela de televisão norte-americana.

Recorde-se que a empresária reuniu-se com o Presidente dos Estados Unidos no final de maio, na Casa Branca, para discutir o perdão presidencial de uma mulher condenada a prisão perpétua, em 1996, por um crime não violento relacionado com o tráfico de drogas.

Na sequência desse encontro, Trump concordou em atribuir esse indulto, algo que, na mesma entrevista, Kardashian considerou como tendo sido um episódio “que lhe mudou a vida”.

A proximidade de Kim Kardashian à Casa Branca não é nova. O marido, o rapper Kanye West, é um apoiante de Trump e em 2015, durante a cerimónia da MTV Music Video Awards admitiu, ainda que com algum humor à mistura, candidatar-se à presidência em 2020.

“Devem estar todos a pensar ‘Será que ele esteve a fumar alguma coisa?’. A resposta é ‘sim’, estive a enrolar um bocadinho de alguma coisa”, comentou o cantor após revelar a eventual candidatura.

TEXTO: Duarte Lago (com JMF)