Mundial da Rússia: Luís Figo salva televisão iraniana e “tapa” vestido ousado da apresentadora

A televisão estatal do Irão, país cuja seleção vai jogar no grupo de Portugal no Mundial da Rússia, cortou partes da transmissão do sorteio da competição, alegadamente devido ao vestido muito justo da apresentadora Maria Komandnaya.

O canal IRIB evitou mostrar a primeira parte da cerimónia, que decorreu no Palácio do Kremlin, em Moscovo, limitando-se a transmitir o momento do sorteio, cujo capricho determinou que o conjunto iraniano, comandando pelo português Carlos Queiroz, ficará no grupo B, juntamente com as seleções de Portugal, Espanha e Marrocos.

O antigo capitão da seleção portuguesa Luís Figo, entrevistado para a emissão, acabou por ser a escapatória da IRIB, que foi exibindo a conversa com Figo sempre que a apresentadora da cerimónia surgia mais ousada em palco.

A possibilidade de a emissão não ser completa já estava antecipadamente em cima da mesa. De acordo com a imprensa iraniana, citada pelo jornal espanhol “El Mundo”, tudo dependia do vestido da apresentadora.

As imagens em direto do sorteio chegaram com um atraso de cerca de 30 segundos, o suficiente para as autoridades iranianas, apelidadas de “censores morais”, aproveitarem para interromper as partes que violavam as restritas regras islâmicas para programas ao vivo.

TEXTO: Nuno Azinheira