“Não queria que ele me visse”. Agatha Ruiz de la Prada assina divórcio… de burka

Agatha Ruiz de la Prada vestiu uma burka esta semana para assinar os papéis do divórcio de Pedro J. Ramirez. A excêntrica e consagrada desenhadora de moda deu uma justificação: “não queria que o meu ‘ex’ me voltasse a ver”.

“Desde o momento em que ele me disse que queria separar-se, já não quis vê-lo mais. Por isso levei uma burka que me tinham trazido do Afeganistão”, explicou à revista “Hola!” a reputada desenhadora, que acrescentou não estar preocupada em esconder-se das outras pessoas. “Para mim era igual que as pessoas me reconhecessem ou não. A única coisa que eu queria era que ele não voltasse a ver nunca mais”.

O casal estava junto há mais de três décadas. De acordo com a imprensa espanhola, foi o jornalista Pedro J. Ramirez, 65 anos, fundador do jornal “El Mundo” em 1989 e seu diretor durante 25 anos, a pedir o divórcio.

Uma versão confirmada pela própria numa recente entrevista concedida em Espanha. “Um dia, trouxe-me o pequeno almoço à cama e disse-me: ‘Acho que nos devíamos separar'”.

O atual diretor do “El Español”, jornal que lançou após ser afastado da direção do “El Mundo”, em 2014, apaixonou-se pela advogada Cruz Sanchez de Lara, com quem se casou no dia 30 de setembro.

TEXTO: Nuno Azinheira