Polémica. Cheryl Cole nega que tenha sido a mãe a provocar o fim da relação com Liam Payne

A cantora britânica Cheryl Cole saiu em defesa da mãe, negando os rumores de que teria sido ela a principal responsável pelo fim da relação com Liam Payne, ex-membro da banda “One Direction”. Os dois cantores anunciaram a separação no último domingo.

Cheryl Cole e Liam Payne terminaram um relacionamento de dois anos e anunciaram-no publicamente no último domingo. De acordo com a a imprensa britânica, surgiram rumores de que a mãe da cantora teria uma má relação com o genro e que terá sido esse o motivo da rotura. Cheryl negou que tal tenha acontecido e saiu em defesa da mãe.

“Odeio responder a estas coisas, sobretudo em momentos difíceis, mas não posso ficar sentada a ouvir notícias falsas e desagradáveis sobre a minha mãe”, pode ler-se no início de um comunicado publicado esta segunda-feira na rede social Twitter. “Não sei porque a envolvem nas minhas histórias. Posso assegurar-vos que ela não tem nada a ver com nada disto. Sou uma mulher crescida, capaz de lidar com a minha própria vida. Ela é uma mulher calma e gentil que não merece ser arrastada para algo que nada tem a ver com ela”, concluiu.

De acordo com o jornal “Mirror Online”, surgiram rumores de que Joan Callaghan – mãe de Cheryl – se teria mudado no ano passado para a casa da filha e do genro após o nascimento do neto, Bear, de um ano. Contudo, fontes próximas do casal afirmam que Joan continua a morar em Newcastle, cidade do norte de Inglaterra de onde é natural e que Liam e Cheryl moravam em Surrey, no sul do país.

A ex-membro das “Girls Aloud” e o músico que brilhou nos “One Direction” estavam juntos desde 2016 e são pais de Bear, nascido em março de 2017.

TEXTO: João Manuel Farinha