Stormy Daniels ilibada. Atriz pornográfica tinha sido detida após atuar num clube de “striptease”

A atriz de filmes pornográficos que alega ter mantido relações sexuais com o presidente dos EUA, Donald Trump, foi libertada e ilibada de todas as acusações.

Stormy Daniels foi detida depois de atuar num clube de “striptease” em Ohio, nos EUA, alegadamente por ter permitido que os clientes lhe tocassem, violando assim a lei deste estado norte-americano. Horas depois, foi ilibertada e ilibada.

“Sinto-me feliz por informar que as acusações contra a minha cliente foram completamente retiradas”, noticiou o seu advogado, Michael Avenatti. “Ela foi detida por alegadamente ter deixado que um cliente a tocasse (de uma forma não-sexual) enquanto estava em palco! Estão a brincar comigo?”, acrescentou o representante legal de Daniels. “Estão a usar recursos policiais para isto? Deveria haver prioridades maiores”, prosseguiu.

Já momentos depois de ter sido detida, Avenatti tinha dito que o caso tinha foi “orquestrado” e teve “motivações políticas”.

Stormy Daniels, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, alega ter mantido relações sexuais com Donald Trump em 2006, quando o presidente norte-americano já era casado com Melania. A estrela de filmes para adultos diz ter recebido um pagamento de 130 mil dólares (110 mil euros), em 2016, por parte de um advogado de Trump para se manter em silêncio. O advogado em questão, Michael Cohen, admitiu o pagamento, assim como Trump, que o justificou como uma forma de pôr fim a “acusações falsas e extorsionistas”.

Desde então, a atriz processou duas vezes o líder norte-americana. Uma por difamação e outra para poder revelar o que ficou estabelecido no acordo de confidencialidade assinado em 2016.

TEXTO: Ana Filipe Silveira