O produtor norte-americano de cinema Harvey Weinstein entregou-se esta sexta-feira às autoridades em Nova Iorque, no âmbito de uma investigação judicial sobre agressões e abuso sexual.

A imprensa norte-americana já tinha noticiado na quinta-feira que Harvey Weinstein deveria apresentar-se hoje às autoridades judiciais nova-iorquinas, o que aconteceu cerca das 07:00 (hora local) em Manhattan, sem prestar qualquer declaração à chegada.

As primeiras acusações de agressões sexuais e violações contra o produtor de 66 anos surgiram em outubro de 2017, no âmbito do movimento #MeToo, em Hollywood, que levou as suas vítimas a identificarem-se e a divulgarem publicamente os abusos de que tinham sido alvo.

Fontes ligadas à investigação afirmaram à Associated Press que Weinstein poderá ser formalmente acusado de pelo menos um crime sexual, que remonta a 2004.

Trata-se da queixa apresentada por Lucia Evans, uma atriz estreante na altura, que afirma que o produtor a forçou a fazer-lhe sexo oral.

No total, mais de uma centena de mulheres testemunhou que o produtor de Hollywood tinha abusado sexualmente delas, um escândalo que desencadeou a campanha #Time’sUp, que levou à queda de centenas de homens em lugares de poder de numerosos setores.

TEXTO: Lusa