Impedido de fazer sexo, Bruno de Carvalho arma confusão no hospital

Fotografia: Instagram Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho ficou revoltado por ter sido impedido de ter relações sexuais durante três semanas. O antigo presidente do Sporting só terá alta médica a 1 de setembro.

O antigo dirigente foi sujeito a uma operação para reverter a vasectomia que tinha feito. Depois da operação, o médico disse a Bruno de Carvalho que não poderia fazer esforços, nomeadamente sexo com a namorada, Liliana Almeida.

“Então está a dizer-me que durante três semanas eu não posso estar com a Liliana?” contou o namorado de Liliana Almeida no Instagram. “Foi a loucura”, acrescentou o também DJ.

“Aquele hospital… começaram a tocar as sirenes, ficaram à nora, porque eu disse: ‘não, vamos negociar. Agora vamos reverter a reversão’”, contou, adiantado: “Não poder estar com a Liliana? Fora de questão”, explicou o antigo participante do “Big Brother”.

Bruno de Carvalho referiu ainda que o “escândalo foi tão grande” que os profissionais de saúde escreveram as recomendações pós-operação.

Lembre-se que os dois vão oficializar a relação amorosa a 2 de setembro e a TVI vai transmitir numa emissão especial conduzida por Cristina Ferreira, tal como avançou a Imprensa.

O antigo dirigente e a cantora começaram a namorar dentro do “BB Famosos”. O casal resistiu às polémicas da casa, com Bruno de Carvalho a ser acusado por muitas figuras públicas de agredir física e psicologicamente a cantora.