Marta Cardoso: “Serei sempre a Marta do ‘BB'”

Marta Cardoso
Marta Cardoso fala acerca da paixão pelo imobiliário e pela Psicologia [Fotografia: Instagram]

A apresentadora está colada ao “reality show” e mostra-se orgulhosa. Mas a vida passa também pelo imobiliário e pela psicologia.

Participou no primeiro “Big Brother”, há 20 anos e, desde então, não mais deixou de estar ligada aos “reality shows”, algo que a TVI aproveitou para lhe confiar a apresentação de muitos programas.

Hoje, além da televisão, Marta Cardoso tem negócios imobiliários, a sua principal área profissional, e ainda está a tirar o curso de Psicologia. Mas, duas décadas depois, é ainda com o “BB” que as pessoas a reconhecem na rua. “Vou ser sempre a ‘Marta do BB’. Se é assim há 20 anos, nos próximos 20 também será, enquanto as pessoas se lembrarem de mim”, diz a comunicadora à N-TV.

“Só sou a Marta apresentadora para a geração mais nova, aquela que não acompanhou o primeiro ‘Big Brother’ e não faz essa associação. Mas para mim isso é positivo e motivo de orgulho e não de frustração. Foi a minha participação que aumentou a possibilidade de fazer televisão e fiquei muito grata. Num mundo em que as coisas são tão efémeras, as pessoas ainda terem este carinho e esta memória a mim diz-me muito, não posso negar”, acrescenta.

Antes de entrar na “casa mais vigiada do país”, Marta Cardoso tirou o curso de Comunicação Social, porque o interesse pela área já era antigo. “A minha paixão é comunicar, calhou ser a televisão, mas podia ter sido a rádio ou a imprensa. Aliás, já trabalhei nos dois meios, nas revistas ‘TV Mais’ e na ‘Telenovelas’ e na Rádio Voz de Alenquer”.

“Gosto de conversar, debater temas e a TVI tem dado essa oportunidade. Já cá ando há tempo suficiente para não ter deslumbramentos com a fama ou ser famosa e aceito como as coisas funcionam. Também trabalhei para a Cabovisão e era feliz na mesma”, nota, ela que não conseguiu aceitar o mais recente programa sobre o “BB” “por motivos profissionais”.

“Felizmente experimentei grandes formatos como o ‘Somos Portugal’, o ‘Euromilhões’, o ‘Fear Factor’, a ‘Casa dos Segredos’ e nesta fase da minha vida tenho a oportunidade de escolher os projetos que fazem sentido. Neste momento, na televisão, o projeto que mais me dá é o ‘Big Brother’, porque tenho ligação emocional ao formato”.

Marta Cardoso não se vê, de resto, a sair muito deste tema. “Um programa de ‘daytime’ fazia, mas não é um tipo de formato que me entusiasme, nem sou espetadora. Por exemplo, acho muito giro o programa da remodelação das casas, apresentado pelo João Montez, porque está ligado à minha área. Seria feliz a fazê-lo, embora o João faça aquilo lindamente e melhor do que eu faria”.

O imobiliário e a Psicologia

E a principal área profissional de Marta Cardoso é, precisamente, o imobiliário. “Na altura que começo a fazer a minha vida adulta procurei saber onde poderia investir e acabei para comprar uma casa para alugar posteriormente. Tive alguma sorte, foi em 2013, quando o mercado imobiliário começa a arrancar em força. Sempre fui poupada e pouco gastadora e fui juntando mais dinheiro, passei para duas casas, fiz investimentos com remodelações e depois construções de raiz ou reabilitação de imóveis”, recorda.

“Tem sido assim nos últimos dez anos e acabou por ser a minha principal fonte de rendimento e que me permite ter a liberdade para fazer uma licenciatura em Psicologia, televisão, mas não ser obrigada a fazer de uma forma contínua, porque esse dinheiro não me faz falta para as contas”, garante.

Sobre a crise no setor, que levou a muitas manifestações, Marta tem uma opinião muito própria. “Tenho acompanhado a crise, preocupa-me, mas se nós andarmos 20 ou 30 anos para trás, é cíclico. Viemos de uma crise em 2008 e 2009, que só melhorou em 2014, houve sete anos belíssimos e agora estamos na fase descendente. Há-de chegar a ascendente”.

Quanto à licenciatura em Psicologia, acontece por trabalhar nos “reality shows”. “Comecei a observar que o comportamento humano tem muitas variáveis e padrões. Ainda não tenho capacidade técnica para tecer determinadas considerações, porque ainda não tenho a formação, mas tendo tempo quis fazer licenciatura. Estou a adorar e há coisas que agora compreendo que há dois anos identificava-as mas não as percebia”, conta, à despedida.

Os dois amores

Marta Cardoso tem dois amores. O maior é o filho Marco, que tem 22 anos. “Está espetacular, tem a sua independência, é o meu melhor amigo e o meu maior orgulho. De muitas coisas que já fiz ele é a maior obra prima”, diz a comunicadora, que conta que o filho “não liga” à televisão nem ao mundo dos famosos.

O amor mais recente é Daniel Santos, o namorado há nove anos. “É meu companheiro de vida emocional, é alguém que me compreende bem, que eu compreendo. Nunca foi uma relação que me limitasse no que quer que seja, só me acrescenta, o que eu procuro retribuir. Temos muita vontade de ajudar o outro e muita cumplicidade como companheiros de vida, namorado e amantes”.