Rainha Isabel II de Inglaterra recusa-se a ser operada. Medo de cair em público aumenta de dia para dia

A rainha Isabel II de Inglaterra foi aconselhada a submeter-se a uma intervenção cirúrgica aos joelhos mas recusa-se a fazê-lo para não falhar qualquer evento. A notícia voltou a preocupar os britânicos, já depois de Sua Majestade ter cancelado a sua participação num compromisso oficial.

Não há dúvidas: um dos assuntos mais comentados no Reino Unido, nos últimos dias, é o estado de saúde da rainha Isabel II. Apesar de o palácio de Buckingham ter desvalorizado o cancelamento da presença da monarca num ato oficial, a imprensa britânica insiste neste tema e avança agora que Sua Majestade se recusa a ser operada.

Uma fonte da residência oficial adiantou ao jornal “The Sun” que Isabel II tem sofrido com o agravamento da dor nos joelhos e que o medo de cair publicamente aumenta de dia para dia. A soberana foi aconselhada a sujeitar-se a uma cirurgia, mas não pretende fazê-la para não falhar qualquer compromisso marcado na sua preenchida agenda.

“Ela está relutante devido ao tempo que levaria para se recuperar. Ela é incrivelmente corajosa. As pessoas da geração dela e de Filipe [o marido] lutam contra problemas [de saúde] e continuam. Sua Majestade não gosta de causar qualquer problema”, comentou uma fonte da família real britânica à mesma publicação.

A notícia do tabloide do Reino Unido surgiu na mesma altura em que o palácio de Buckingham comunicou que a rainha tinha cancelado a sua participação nas celebrações do 200.º aniversário da Ordem de São Miguel e São Jorge, na Catedral de São Paulo. “A rainha não se sente bem e decidiu não comparecer” a este compromisso, anunciou a residência oficial em comunicado.

VEJA TAMBÉM A NOTÍCIA QUE MAIS ESTÁ A DAR QUE FALAR:

Ministros ensaiam os dias seguintes à morte da rainha Isabel II. Reunião feita numa escala “sem precedentes”

TEXTO: Dúlio Silva